Por Paulo Ferreira | Terça-feira, 22 Setembro , 2009, 11:59

"In one of the most difficult decisions of my Presidency, I accepted the resignations of two of my closest associates in the White House, Bob Haldeman, John Ehrlichman, two of the finest public servants it has been my privilege to know. Because Attorney General Kleindienst, though a distinguished public servant, my personal friend for 20 years, with no personal involvement whatever in this matter has been a close personal and professional associate of some of those who are involved in this case, he and I both felt that it was also necessary to name a new Attorney General. The Counsel to the President, John Dean, has also resigned." -  Richard Nixon

 


Por Paulo Ferreira | Segunda-feira, 21 Setembro , 2009, 18:12

Se um bode expiatório parece resultar no caso BPN porque é que não haveria de resultar também no caso das falsas escutas, Cavaco Gate?!Tentar não custa, não é Sr. Presidente?

Há quem se esqueça,por exemplo, da "violência" contra "o bebé na incubadora" (como dizia Pedro Santana Lopes) e do famoso artigo sobre a Lei de Gresham no Expresso com que Cavaco assinou a "certidão de óbito" de Pedro Santana Lopes como primeiro-ministro.

Mas a verdade é que tantas vezes o cântaro vai à fonte.....que um dia destes se esCavaca todo!

 

sintonizado aqui também


Por Paulo Ferreira | Segunda-feira, 21 Setembro , 2009, 16:41

O Presidente da República afastou Fernando Lima do cargo de responsável pela assessoria para a Comunicação Social, que passará a ser desempenhado por José Carlos Vieira.

 

As falsas suspeitas de escutas lançadas por Fernando Lima via Público, por ordem de Cavaco Silva de acordo com o email de Luciano Alvarez e de acordo com comunicado do próprio jornal, deram um resultado: o despedimento do assessor.

 

Depois do SIS ter confirmado nada ter feito. Depois da "secreta" militar ter dito nada ter feito. Depois da PGR ter informado nada ter recebido do próprio presidente. Depois do próprio Público ter violado a correspondência electrónico dos seus jornalistas numa insana caça às bruxas. Depois de José Manuel Fernandes futuro-ex-director do Público e futuro assessor de Durão Barroso ter chamado mentiroso ao próprio Provedor dos Leitores do Público.

 

Posto isto, é pífio o resultado: Cavaco sacrifica um amigo e leal funcionário de longa data para tentar tapar aquilo que se tranformou num Cavaco Gate. Não chega.

 

É muito pequena a peneira deste bode expiatório para tapar tamanho sol desta VERDADE pestilenta...

 

 

publicado também aqui


Por Paulo Ferreira | Domingo, 20 Setembro , 2009, 12:40

 

 

 

 

 

Por Joaquim Vieira Provedor do leitor do Público



O caso das escutas de Belém suscita a mais preocupante das perguntas: terá este jornal uma agenda política oculta?

 

 

via Jugular


Por Paulo Ferreira | Domingo, 13 Setembro , 2009, 17:24

...desde que Francisco Louçã acusou directamente o assessor do Presidente da República Fernando Lima de ter sido o autor da "denúncia" de escutas ou vigilância a funcionários de Cavaco Silva, na ausência de resposta ou desmentido poderemos assumir que quem cala consente?


Por Paulo Ferreira | Sexta-feira, 11 Setembro , 2009, 15:52

O tema do "suponhamos" das "sensações" de escutas foi demasiado debatido, comentado, analisado e "manipulado",nas televisões, jornais e blogosfera,  para que seja aceitável, depois da acusação directa, concreta e definida de Francisco Louçã, não existir qualquer resposta por parte do Presidente da República.

Não faz sentido, mesmo num contexto de guerra aberta Belém - São Bento e de interferência dissimulada da Presidência na campanha politica partidária, que não exista um desmentido formal desta acusação.A não ser que não a consigam desmentir mesmo...

 


Por Paulo Ferreira | Segunda-feira, 07 Setembro , 2009, 10:54

Existem mesmo semelhanças extraordinárias!

fonte-Facebook                                                                           

 

 publicado em estéreo aqui

tags:

Por Paulo Ferreira | Sábado, 05 Setembro , 2009, 03:32

Cavaco Silva disse ontem que "espera" que a liberdade de expressão não tenha sido posta em causa no caso do cancelamento do Jornal Nacional de Sexta apresentado por Manuela Moura Guedes.Concordo absolutamente.É raro. Normalmente discordo, quer das suas afirmações dúbias e passíveis de interpretação custom made, quer dos seus silêncios estratégicos em relação, por exemplo, ao Presidente do Governo Regional da Madeira.

 

Tendo em conta a gestão da relação custo/beneficio eleitoral para o PSD, Cavaco Silva esperou para ver como sopravam os ventos e onde caiam os estilhaços do "suponhamos" do seu funcionário em relação a uma suposta vigilância realizada aos assessores, que foi capa do Público, da brincadeira do "diz que não disse mas mandou alguém dizer" de Alexandre Relvas, da manhosa gestão do cancelamento do show de variedades de Manuela Moura Guedes e da patética carta anónima acerca do primo gordo de José Socrates.Sopraram mal os ventos para as flores de estufa do Palácio de Belém, veremos onde acabam os estilhaços...

 

O "suponhamos" do funcionário da Presidência foi de tal forma ridículo que se resumiu a "sensações", as mesmas irresponsavelmente assumidas pela pupila do Sr.. Silva.A estória da pseudo-pressão de há um ano atrás que agora o empresário/politico social democrata Alexandre Relvas tentou mandar para o ar através de um advogado morreu à nascença.A telenovela MMG teve mais um capitulo burlesco em que a influência do PS é comprovadamente nula (apenas tendo a perder com este desfecho!).A carta do primo gordo de JS deve ter sido feita à pressa e sem a assessoria de inspectores da Judiciária (ao contrário da carta anónima de Zeferino Boal resultante dos repastos da Aroeira) pelo que se revelou de eficácia nula.Posto isto, Cavaco Silva falou finalmente mas sem contextualizar devidamente a mensagem que pretendia passar.

 

Eu posso fazer de Pacheco Pereira por breves linhas e enquadrar melhor as palavras do Sr Presidente. O que Anibal Cavaco Silva quis dizer foi "que espera que a liberdade de expressão não tenha sido posta em causa no caso do cancelamento do Jornal Nacional de Sexta apresentado por Manuela Moura Guedes da mesma forma que foi aquando da mordaça que Manuela Ferreira Leite colocou a todos os professores quando era Ministra da Educação e quando Marques Mendes fazia os alinhamentos do Telejornal da RTP com José Eduardo Moniz".

 

Adenda - À luz das declarações de Miguel Pais do Amaral e Paulo Simão poderemos também facilmente concluir que o ambiente dentro da TVI ainda com José Eduardo Moniz e esposa ao volante não seria perfeitamente idilico.Seria por isso que MMG dizia que "era preciso serem muitos estúpidos", referindo-se à administração da Media Capital, para a retirarem do ar?E quando é que poderemos ver então "a tal peça" sobre o Freeport?Estou mesmo ansioso..

 

em estéreo aqui


Por Paulo Ferreira | Sexta-feira, 04 Setembro , 2009, 12:38

Em Maio de 68, na Sorbonne, o poeta Louis Aragon pediu a palavra. Foi assobiado. Aragon era comunista e o jornal comunista L'Humanité tinha insultado o movimento estudantil. Então, o líder deste, Cohn-Bendit, disse: "Estamos aqui porque defendemos a liberdade de expressão. Todos têm direito a falar, até os traidores" - e estendeu o microfone a Aragon. É o que me apetece, hoje, dizer: "O seu programa é abaixo de cão, mas até as jornalistas de programas abaixo de cão têm direito à palavra" - e estendia o microfone a Manuela Moura Guedes. Depois, eu virava-me para a Prisa, os patrões que a silenciaram, e dizia-lhe: "A vossa jornalista preveniu que vocês podiam ser muito estúpidos, mas nunca pensei que vocês o fossem tanto." A semanas das eleições, a Prisa só fez aquilo pensando que podia ganhar alguma coisa. Ora pensar que algum partido podia sentir-se agradecido é considerar que esse partido é estúpido ou imoral. E não. Nem o PS é estúpido para pensar que ganha com o fim daquela coisa, nem o PSD é imoral para agradecer a suja benesse que lhe deram. Isso digo eu, que sei que os portugueses e os seus grandes partidos valem mais do que aquilo por que a Guedes e a Prisa os tomam.

 

Ferreira Fernandes no DN


Por Paulo Ferreira | Quarta-feira, 19 Agosto , 2009, 12:48

O Semanário e o SOL informaram os portugueses acerca da participação de assessores do Presidente da República na elaboração do programa politico do PSD. O site de campanha do PSD deu eco desta mesma participação. Aguiar Branco desmentiu categoricamente o facto que alegadamente teria sido "vigiado" retirando portanto o objecto de "suposta descoberta" por parte da "alegada vigilância".

Apesar disto uma espécie de  "até parece que", uma variante do "suponhamos", dum funcionário não identificado da Presidência chegou à capa do Público de ontem, que continua hoje a puxar pela história.Comentário de Cavaco Silva, nem vê-lo!

Esta novela ilustra bem o caos e o desespero que reina nos centros de decisão do PSD, a São Caetano à Lapa e o Palácio de Belém. Esta interferência continua e muitas vezes desajeitada na vida politica nacional levará sem dúvida Cavaco Silva a comprometer seriamente a sua reeleição e a deixar uma marca muito negativa na Presidência da República.

George Orwell disse um dia que a História é escrita pelos vencedores, apesar disso pode ser que muitos anos depois se escreva direito por linhas tortas acerca do Cavaquismo e das sua consequências, quer para o País, quer para o próprio PSD.Tantos são os "suponhamos" ou os "até parece que" possiveis de fazer acerca deste período que um dia pode ser que se esclareçam mesmo.

A conclusão a que podemos facilmente chegar é que enquanto uns usam a "Verdade" para enganar e manipular, outros preferem usar a verdade para trabalhar!

Ainda bem que é clara a diferença...

 

também publicado aqui


Por Paulo Ferreira | Terça-feira, 18 Agosto , 2009, 10:34

Não é jornalismo de investigação, não é uma compilação de factos sérios e informações crediveis, é apenas uma alegada suspeita mal humorada, em jeito de desabafo, de um membro da Casa Civil da Presidência em resposta às declarações de alguns dirigentes do PS.  

A fonte comenta "será que...." e pronto, chega para ser capa do jornal da SONAE!

Ora, não tem pés nem cabeça, não tem qualquer base palpável, qualquer prova ou sequer qualquer indício real, não há qualquer elemento que justifique minimamente a suspeita, por mais pequena que seja. 

A base que justifica o comentário da fonte da Casa Civil da Presidência reside tão somente no facto de dois dirigentes do PS terem dito aquilo que todos sabem, que é comentado por vários jornalistas, que está escrito e comentado na blogosfera, no Facebook e no Twitter, tem a ver com o trabalho de "ataque e manipulação" realizado contra o governo há muito tempo pelos assessores de Cavaco Silva junto dos órgãos de comunicação social (isto já foi afirmado em artigos de opinião na imprensa e são os próprios jornais, como o SOL ou o Público, que citam as "fontes"!)  e devido à ajuda que alguns destes assessores prestariam (ou não) ao PSD nesta fase de campanha!

 

É ridículo e vergonhoso, está visto que vale mesmo tudo...

 

 

publicado também aqui

 


Por Paulo Ferreira | Sexta-feira, 14 Agosto , 2009, 14:23

Tendo em conta os dados disponíveis sobre os casos de contaminação de Gripe A em Portugal (no Algarve em particular), tendo em conta o regresso em breve de milhares de portugueses das zonas balneares do Sul do País para as cidades de residência, analisando as projecções oficiais que apontam Setembro e Outubro como meses críticos na, natural e esperada, propagação do vírus, achei pertinente que a comunicação social tivesse colocado a questão das medidas de prevenção ou alterações nos procedimentos em cerimónias religiosas aos responsáveis da Igreja Católica. Mais vale prevenir que remediar e o acompanhamento da situação por quem de direito deixará todos mais descansados.

Também as federações desportivas têm já planos de contingência e parcerias realizadas no sentido de dar resposta a qualquer eventualidade, o que me apraz registar.

Nesta matéria julgo também ser justo salientar o excelente exemplo dado pela célere resposta do Governo, elogiar a permanente comunicação à população realizada pela ministra Ana Jorge e dar nota do sucesso das campanhas de informação a decorrer no terreno há já algum tempo.

 

No entanto, assalta-me uma dúvida, assumindo este cenário de propagação do vírus H1N1 dado como mais provável pelos responsáveis pelo acompanhamento da situação como real, as duas campanhas politicas a realizar no final de Setembro e ínicio de Outubro poder-se-ão ver confrontadas com situações de impedimentos de candidatos em tratamento/convalescença ou com restrições a ajuntamentos de pessoas,comícios por exemplo.

Poderemos ter então uma campanha ainda mais Web 2.0 do que aquilo que esperávamos, não?


Por Paulo Ferreira | Sábado, 08 Agosto , 2009, 17:15

O PCP é como um relógio avariado, apenas pode estar certo duas vezes por dia.É o que chega para este partido ancilosado que perdeu demasiadas vezes o comboio, da história e da realidade!

Perdida a 25 de Novembro de 1975 a ilusão que norteava o partido, apenas restava assegurar a sobrevivência e a subsistência, sempre como um obstáculo a qualquer solução, sempre a sabotar qualquer movimento demasiado convergente na esquerda, sem qualquer sentido de honra ou ética, sempre a tentar destruir qualquer tentativa de salto qualitativo no país, quanto pior melhor, é o lema.

 

Quando chega a altura do dia em que a hora se aproxima dos ponteiros do PCP, os seus dirigentes marcam conferências de imprensa, dão entrevistas, convocam manifestações e greves (com predilecção pelas empresas de transportes públicos), através dos seus tentáculos coordenam e mobilizam, equipam com tarjas, faixas e t'shirts e transportam em autocarros alugados ou "amigos" grande número de pessoas para todas festejarem esse evento cósmico singular em que o PCP "acerta na hora".Gritam horas a fio celebrando a hora em que o partido acertou na hora! Mal se apercebem que essa tal hora passou num minuto!

 

Perdida que foi a batalha pelo poder totalitário no país, perdida que foi a batalha pela alma dos portugueses, derrotada copiosamente a ideologia, resta cavar trincheiras e usar empresas, trabalhadores e o aparelho do Estado, ora como armas, ora como munições.

 

"Se pensas que pensas, pensas mal, quem pensa por ti é o Comité Central"

 

É isto uma alternativa de esquerda? Jamais!

tags: ,

Por Paulo Ferreira | Quarta-feira, 05 Agosto , 2009, 14:37

"Ao contrário de alguns eu sei onde vou votar,é no Partido Social Democrata" - Miguel Relvas

 

O meu conterrâneo tem um apurado sentido de humor, será que ele se está a referir aos problemas que alguém tinha em votar num candidato do PSD, por exemplo Santana Lopes?É melhor pedir ao cabeça de lista por Santarém para descodificar este enigma! 


Por Paulo Ferreira | Terça-feira, 04 Agosto , 2009, 12:35

Depois do blog anti-PS que afinal parece que não o é, depois de um muito interessante Rua Direita, surge na mesma área politica o Novo Rumo.Esta blogosfera cada vez mais activa com a proliferação de espaços de debate e discussão politica diz muito acerca do futuro da politica 2.0 mas também nos diz algo acerca da politica e da comunicação politica "tradicional" que temos vindo a assistir até aqui e que ameaça (ameaçava?) alargar o fosso entre o seu objectivo e o seu objecto.

Se calhar o problema começa logo aqui, na definição do objectivo e do objecto!

 

 

 

também publicado aqui

 


Protocolos
comentários recentes
Ainda bem que procurei por ti na internet em geral...
A discussão sobre pagar a saúde de acordo com os r...
Espero que o José Sócrates faça um bom trabalho..
Boa tarde, gostava da vossa opinião.hoje dirigi-me...
EsclarecimentoA notícia é apenas sobre uma propost...
Venho por este meio relatar-vos uma situação que c...
Sou nova nestas andanças, da net (não em anos-57) ...
Obrigada pelos textos que nos deram a ler, a refle...
Estou de acordo com a ideia lançado por vocês impo...
Simplex , simplesmente. convido-os a visitarem o m...
já agora gostaria que observem uma iniciativa empr...
Estava a gostar deste blog...
Uma escrita muito pobre, na generalidade dos casos...
Estou numa dúvida: a oposição não foi eleita para ...
Posts mais comentados
88 comentários
50 comentários
44 comentários
43 comentários
38 comentários
36 comentários
27 comentários
25 comentários
arquivos
pesquisar neste blog
 
subscrever feeds

As imagens criadas pelo autor João Coisas apenas poderão ser utilizadas em blogues sem objectivo comercial, e desde que citada a respectiva origem.