Por João Galamba | Quinta-feira, 30 Julho , 2009, 18:10

A medida dos 200 euros é estapafúrdia e ineficaz. Pior: parece ter sido tomada porque sim, sem qualquer tipo de lógica que não a de atirar uns dinheiritos para o ar. Ou seja, é eleitoralismo puro e duro - e merece ser criticada por isso. Apesar das críticas, a Rua Direita propõe alternativas que me parecem positivas:

 

"A atribuição de vantagens financeiras, como aqui já se deixou sublinhado e o CDS consistentemente vem defendendo, não será sequer o principal meio de incentivo à natalidade. Na verdade, porventura mais importante, será, por exemplo, a rigidez do mercado de trabalho e a paupérrima cobertura de creches."  Concordo. Mas, curiosamente, e apesar dos 200 euros, o PS, ao longo desta legislatura, tem procurado fazer exactamente aquilo que o CDS sugere. Por um lado, temos as várias medidas que constam do Código do Trabalho, como alargamento da licença parental; por outro, temos o investimento no crescimento da rede pré-escolar. Folgo em saber que o CDS aplaude o que o PS tem feito nesta área. O CDS quererá mais, mas, aparentemente, não quer diferente.    


Protocolos
comentários recentes
Ainda bem que procurei por ti na internet em geral...
A discussão sobre pagar a saúde de acordo com os r...
Espero que o José Sócrates faça um bom trabalho..
Boa tarde, gostava da vossa opinião.hoje dirigi-me...
EsclarecimentoA notícia é apenas sobre uma propost...
Venho por este meio relatar-vos uma situação que c...
Sou nova nestas andanças, da net (não em anos-57) ...
Obrigada pelos textos que nos deram a ler, a refle...
Estou de acordo com a ideia lançado por vocês impo...
Simplex , simplesmente. convido-os a visitarem o m...
já agora gostaria que observem uma iniciativa empr...
Estava a gostar deste blog...
Uma escrita muito pobre, na generalidade dos casos...
Estou numa dúvida: a oposição não foi eleita para ...
Posts mais comentados
arquivos
pesquisar neste blog
 

As imagens criadas pelo autor João Coisas apenas poderão ser utilizadas em blogues sem objectivo comercial, e desde que citada a respectiva origem.