Por Luis Novaes Tito | Quarta-feira, 29 Julho , 2009, 12:42

BlogConf Ainda sobre o WebCast da BlogConf há que ler o que Paulo Querido, que moderou e fez concretizar o mais importante e inovador acontecimento da Blogos(fera) política portuguesa realizada até hoje, acabou de escrever.

 

Comparar o que se passou naquela sala com qualquer outra acção realizada até agora, como já vi por aí tentar fazer, é pura ficção.

 

Aquilo não foi uma acção politico-partidária como outras já anteriormente ensaiadas por actores políticos menores, mas uma outra coisa que reuniu comentadores de todas as tendências políticas para questionarem, em meio interactivo directo, o Secretário-geral do PS que é também o Primeiro-ministro português.

 

Como diz Paulo Querido, o falhanço do WebCast pode ser um fait-divers útil para o portuguesíssimo bota-a-abaixo mas, acrescento eu, por muito que se tente desvalorizar a acção e por muito que se tente menorizar com a comparação com outros ensaios já anteriormente realizados (ou a realizar ainda agora), ninguém poderá alterar a marca que ali se construiu.

 

O PS, Sócrates, Paulo Querido, José Seguro Sanches e os Bloggers presentes marcaram a diferença e estão todos de parabéns.

 

( Também publicado em simultâneo nos: a Barbearia do Sr. Luís e Eleições2009/o Público)


Nuno Pereira a 29 de Julho de 2009 às 14:34
Confesso que ao ver os vídeos das perguntas apresentadas a Sócrates, fiquei desiludido, embora não me vá armar aqui em convencido. Já que não é fácil e para mais numa situação virgem, enfrentar um secretário-geral do Partido Socialista e ao mesmo tempo o PM, cá do País.
Tinha curiosidade em conhecer o rosto da grande maioria dos bloguistas. Já que seguindo regularmente os seus blogues e tudo o que lá era estampado, principalmente sobre a pessoa Sócrates, aguardava as suas intervenções com curiosidade acrescida.
E comecei a seleccionar os vídeos, começando pelos que atraiam mais a atenção, num frente a frente Direita/Sócrates, pensava eu, iria prometer.
E claro a montanha pariu um rato!
Desde os centristas, aos sociais-democratas, não restou outra alternativa do que lançar meia dúzia de perguntas de frases feitas, sem a substancia essencial para obrigar Sócrates reflectir e aceitar que nem tudo foram rosas nos anos que já leva de governação e quem sabe dar um pouco a mão à palmatória para ir de encontro ao que eu (e os demais) esperavam da parte dos bloguistas não Socialistas.
Reparei no bloguista João, o mais activo dos não alinhados a Sócrates. Levou um encontro meramente fortuito, embora significativo como se estivesse a assumir o papel de deputado interpelando o PM, na Assembleia da Republica. O homem está com ganas de lá chegar! O estilo e os tiques já denotam parecenças com os seguidores de Portas, mas perdeu-se num mar de observações repetitivas que no final foram dar ao mesmo. Ou seja, bastava simplificar o que falou muito talvez mostrando veia para carreira política. Que pouco disse, porque a tecla batia no mesmo e todos nós percebíamos onde queria chegar. Levou de frosque de Sócrates, onde a experiencia falou mais alto.
Houve o Tiago (confesso que esperava mais, o homem tem bitaites para a toda a hora escarrapachar nos seus blogues) apresentou um amontoado de números, que acabou enrodilhado neles. Pensando confundir Sócrates para o levar a entrar na já famosa avaliação que ninguém percebeu a quem era destinada. Os números eram contraditórios de parte a parte. E chegou a desesperar os restantes convidados, que me deu a perceber, controlaram-se alguns a muito custo.
Mas lá seguiu o próximo, que não ganhou nada com o enredo Tiago/Sócrates, o nervosismo pairou no ar.
Os restantes limitaram-se a não serem comidos pelo Sócrates, a cada pergunta mais confiante se sentia e perderam uma grande oportunidade de saírem de um frente a frente único e talvez sem repetição. De levar para o seio dos seus já ene de seguidores o apelativo titulo de “as verdades são para serem ditas”.
Os seguidores socialistas jogavam em casa e como tal estiveram à altura de seguirem o cerne deste encontro. Que agradou a gregos e a troianos pela parte Socialista.
Um último aspecto, para o cenário do encontro. Simples, parecia as tascas cá do Norte, onde se ainda bebe umas boas malguitas de tinto verde. Com as mesas, umas mais altas que outras, tapadas com as toalhas características, onde os computadores deviam dar lugar a uns salgadinhos, para aliviar a tensão dos bloguistas perante a figura que interpelavam.
Mas para quem acompanha e vive isto da blogosfera. Mais para os que foram convidados, a experiência foi marcante. Não é todos os dias que se está cara a cara com o PM. E todos esperamos que os papeis se invertam e quem jogou no lado que apoia, possa jogar no lado que não defende.

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Protocolos
comentários recentes
Ainda bem que procurei por ti na internet em geral...
A discussão sobre pagar a saúde de acordo com os r...
Espero que o José Sócrates faça um bom trabalho..
Boa tarde, gostava da vossa opinião.hoje dirigi-me...
EsclarecimentoA notícia é apenas sobre uma propost...
Venho por este meio relatar-vos uma situação que c...
Sou nova nestas andanças, da net (não em anos-57) ...
Obrigada pelos textos que nos deram a ler, a refle...
Estou de acordo com a ideia lançado por vocês impo...
Simplex , simplesmente. convido-os a visitarem o m...
já agora gostaria que observem uma iniciativa empr...
Estava a gostar deste blog...
Uma escrita muito pobre, na generalidade dos casos...
Estou numa dúvida: a oposição não foi eleita para ...
Posts mais comentados
88 comentários
50 comentários
44 comentários
43 comentários
38 comentários
36 comentários
27 comentários
25 comentários
arquivos
pesquisar neste blog
 
subscrever feeds

As imagens criadas pelo autor João Coisas apenas poderão ser utilizadas em blogues sem objectivo comercial, e desde que citada a respectiva origem.