Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

SIMplex

SIMplex

13
Set09

É o crescimento económico, estúpido!

João Galamba

Em 2003, Ferreira Leite dizia que o TGV era um investimento estruturante e fundamental para a economia portuguesa. Dado que, hoje, Ferreira Leite diz que é preciso crescer, dado que tal requer investimento (público ou privado, não interessa), em que medida é que o nosso endividamento justifica um adiamento da construção do TGV? Alguém me consegue explicar como é que algo fundamental e estruturante o deixa de ser apenas porque o País está endividado? Assumindo que Ferreira Leite não quer (intencionalmente) agravar a recessão, só há uma possibilidade: o argumento de Ferreira Leite sobre o TGV não tem nada a ver com o endividamento. A posição de Ferreira Leite tem de ser a seguinte: o TGV já não é estruturante nem fundamental — hoje, amanhá, sempre. Quanto muito, o TGV é um luxo a que nos permitiremos quando fomos ricos, isto é, o TGV já não tem qualquer relação com  a questão da competitividade da economia portuguesa.

 

As diferenças entre Sócrates e Ferreira Leite não podem ser justificadas dizendo que Sócrates não reconhece o problema do endividamento. A diferença reside, apenas e só, nas diferentes estratégias de crescimento económico que cada um defende para o país. Sócrates acha que o investimento público, e em particular o TGV, é essencial para a competitividade do país, sobretudo porque reduz os custos associados à situação periférica de Portugal. Ferreira Leite discorda: o problema da nossa competitividade reside na asfixia fiscal, isto é, as empresas portuguesas têm custos (directos) elevados. Estamos perante duas visões económicas distintas, e não um embate entre a Mentira e a  Verdade, como pretendia Ferreira Leite e defendem os seus apoiantes.

 

É o crescimento económico, estúpido (o endividamento era só uma artimanha retórica para vender o peixe da Verdade). Ora, é aí que a porca torce o rabo: no contexto actual, a estratégia de crescimento económico defendida por Ferreira Leite é um contra-senso. Se quiserem saber porquê, leiam, por exemplo, este post do Carlos Santos.

12 comentários

Comentar post