Por O Jumento | Sexta-feira, 24 Julho , 2009, 18:48

A Carlyle é um fundo de investimentos americano ligado à família Bush, tão ligado que no mesmo momento em que as torres eram atingidas por aviões em Washington decorria uma sessão de promoção junto de investidores, entre os quais estrava um Bin Laden, que desapareceu dos EUA sem deixar rasto. Na Europa este Fundo tem a representá-lo gente grada da direita, por exemplo, no Reino Unido é representada por John Major, em Portugal era representada por Martins da Cruz que assumiu o cargo um mês depois de ser ministro. Recorde-se que Martins da Cruz é o pai da menina que ia entrar no curso de medicina pela porta do cavalo e ficou famoso com a sua "diplomacia económica".


Pois esta Carlyle esteve à beira de comprar a Galp ao preço da uva mijona e, a crer na denúncia então feita por Louça e mal esclarecida, quem entrava com o dinheiro. A empresa que servia de testa de Ferro era a Fomentiveste que tinha à sua frente Ângelo Correia. Levantada a lebre o negócio foi esquecido.

 

Recorde-se que o famoso DVD divulgado por um semanário, que é propriedade de um conhecido empresário, dirigente do PSD e patrão de Marques Mendes, apareceu só depois de a Freeport ter sido comprada pela Carlyle. Aliás, a Carlyle foi obrigada a comprar a Freeport pelo regulador britânico já que tentou recuar já depois do negócio ter sido anunciado.

 

Seria interessante se Manuela Ferreira Leite, que na época era ministra das Finanças, esclarecesse os portugueses sobre os contornos daquele negócio.

 

Enfim, se a VERDADE pode ser incómoda, muito mais o é quando vem misturada com coincidências estranhas.
 

tags: ,

JCS a 24 de Julho de 2009 às 19:24
Pronto, está explicado!

João Galamba a 24 de Julho de 2009 às 19:36
isto é um bocadinho conspirativo, não achas?

José Paixão a 24 de Julho de 2009 às 19:46
É lamentável! sois todos iguais no conteúdo.

Diogo a 24 de Julho de 2009 às 20:41
Aquela coisa do bin Laden está muito mal contada, não está?

Por outro lado, não me parece que nenhum regulador britânico tenha poderes (ou o desejo) de influenciar a Carlyle.

Os contornos do negócio Freeport devem ser explicados em conjunto pelo PS e PSD. Tal como muitos outros negócios onde os «inimigos fidagais» deram provas de tão bons entendimentos.


Miguel Sousa Tavares (Expresso 11/11/2007) (http://citadino.blogspot.com/2007/12/menezes-tem-propostas-fracturantes.html) - «... o pacto de dez anos proposto por Luís Filipe Menezes a José Sócrates, quanto às grandes obras públicas, é uma proposta indecorosa. Traduzida por miúdos, quer dizer o seguinte: "Independentemente de saber quem vai ganhar as eleições nos próximos dez anos, vamos pôr-nos de acordo em satisfazer os nossos comuns clientes e financiadores, para que eles tenham a segurança de saber que, seja quem for, os seus negócios estão seguros com qualquer um de nós"

O Jumento a 24 de Julho de 2009 às 20:52
Caro João,

Se é conmspirativo ou não não sei nem me cabe a mim saber, é uma mistura de verdades coincidentes e não fui eu que as inventei, são factos.

É por isso que acho que a Manuela Ferreira Leite, que agora só fala verdade, poderia dar uma ajudinha.

O Jumento a 24 de Julho de 2009 às 21:16
Caro Diogo,

Quanto ao mal contado tem razão, poderia ser contada com mais pormenor, é uma questão de voltar a procura a informação, algo que fiz na época. Aliás, é um facto conhecido, além das relações entre a família Bush e a família Bin Lad (http://www.uni-muenster.de/PeaCon/global-texte/g-notes/BinLaden-Carlyle.htm)

Quanto ao regulador é uma questão de procurar as notícias, embora isso não o impeça de ter opiniões. A Carlyle tornou oficial uma oferta pública de venda e depois tentou recuar na decisão, foi aí que o organismo regulador obrigou-a a concretizar a oferta. Basta fazer uma busca sumária no Google e encontra uma resma de notícias (http://www.lawrei.eu/MRA_Alliance/?p=126).

Bem, será que agora está melhor contada?

Divirto-me vendo muito boa gente a defender desde os Bush ao Martins Cruz só para ganhar uns votos...

Um cidadão a 25 de Julho de 2009 às 02:06
Somente um pequeno comentário ao texto que não li!
As referidas "torres" não eram em "Washington"!

Marco Alberto Alves a 28 de Julho de 2009 às 15:28


Pois não, pázinho!


O texto diz apenas que em "Washington" decorria "no mesmo momento" em que "as torres eram atingidas" uma "sessão de promoção" (...)!


Vá, lê primeiro e "corrige" só depois, tá?...

josé Vladimiro a 2 de Agosto de 2009 às 20:58
Gostei do post. O PSD realmente é um cancro do sistema: BPN; BPP; BCP, etc.

É pena o post ter ficado incompleto! Não ter continuado com o nome do ministro ( José Sócrates) e do Secretário de estado ( Rui Gonçalves), e do Carlos Guerra - todos aos que suponho do PS! Pois, os negócios do ambiente ( cova da beira; sovenco; etc)

Pois, o cancro do sistema são os partidos siameses da direita ( PS/PSD).

Seja honesto não veja no outro partido o que está mesmo debaixo do seu nariz!

Protocolos
comentários recentes
Ainda bem que procurei por ti na internet em geral...
A discussão sobre pagar a saúde de acordo com os r...
Espero que o José Sócrates faça um bom trabalho..
Boa tarde, gostava da vossa opinião.hoje dirigi-me...
EsclarecimentoA notícia é apenas sobre uma propost...
Venho por este meio relatar-vos uma situação que c...
Sou nova nestas andanças, da net (não em anos-57) ...
Obrigada pelos textos que nos deram a ler, a refle...
Estou de acordo com a ideia lançado por vocês impo...
Simplex , simplesmente. convido-os a visitarem o m...
já agora gostaria que observem uma iniciativa empr...
Estava a gostar deste blog...
Uma escrita muito pobre, na generalidade dos casos...
Estou numa dúvida: a oposição não foi eleita para ...
Posts mais comentados
88 comentários
50 comentários
44 comentários
43 comentários
38 comentários
36 comentários
27 comentários
25 comentários
arquivos
pesquisar neste blog
 

As imagens criadas pelo autor João Coisas apenas poderão ser utilizadas em blogues sem objectivo comercial, e desde que citada a respectiva origem.