Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

SIMplex

SIMplex

23
Jul09

Navegar é preciso

Vera Santana
 

Tomando o café da manhã, lembrei-me, ao sabor da minha memória, de algumas políticas sectoriais empreendidas por este Governo: a Escola a Tempo Inteiro, a compilação das Leis Laborais (fragmentadas durante mais de 30 anos), o aumento dos recursos na Investigação Científica, a batalha pela Igualdade de Género, a vacinação gratuita contra o Papiloma responsável pelo cancro do colo do útero, a importância dada à Exclusão Social e os instrumentos criados para a combater, a concretização de Políticas Culturais como as que desenvolveram uma rede de Orquestras Nacionais e Regionais.

 

Como o café da manhã não é milagreiro e eu queria sistematizar políticas e resultados objectivos, voltei para o meu lugar de trabalho (actualmente em casa) e percorri alguns sites ministeriais e institucionais à procura de elementos que me permitissem fazer um rápido ponto da situação do trabalho efectuado pelo actual Governo, nas diversas áreas. Dei-me conta das muitas iniciativas levadas a cabo por vários Ministérios, Institutos e Comissões. O trabalho desenvolvido na área da Igualdade de Género, pela CIG – para dar um exemplo – nomeadamente no âmbito da Violência Doméstica parece relevante, tal como o plano “Novas Oportunidades”, do Ministério do Trabalho e Segurança Social, entre tantas outras iniciativas e políticas e, ainda, programas sectoriais.  Sublinho o relevante papel cultural das Orquestras Portuguesas que têm feito e levado boa música, por este País fora, aos Auditórios Regionais.  No entanto - devo dizê-lo - verifiquei que, para um cidadão não habituado às lógicas categoriais da Administração Central, a informação contida em muitos dos sites ministeriais e afins mais não é que um mar imenso e desconhecido por onde navegar é difícil.

 

Deixo uma sugestão a todos e a cada um dos Ministros responsáveis por cada uma das áreas sectoriais onde tantas obras foram efectivamente cumpridas. Que cada um desses sites insira na sua página de acolhimento um sintético e objectivo ponto da situação da obra realizada nos últimos quatro anos. Para que os portugueses - cada português e cada portuguesa - saibam exactamente o que cada Ministério concretizou. Para que toda/o/s possamos avaliar o trabalho feito. Porque a memória colectiva tem registado tudo o que o Governo fez de errado e apagado tudo o que de bom o Governo fez.
 
Possibilitar às cidadãs e aos cidadãos portugueses comuns, e que querem estar informados, a avaliação concreta e simplificada do trabalho governativo é, não apenas um dever democrático, como também o melhor instrumento de propaganda política. Será uma forma de fazer marketing político, um bom instrumento ao serviço do bem comum. Porque navegar é preciso e actualmente muita da navegação passa por aqui, pela internet.
 
 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Vera Santana 23.07.2009

    Muito obrigado pelo comentário, Odete Pinto. Tenho algumas ideias soltas (indirectas e casuísticas) sobre o que se passa "no terreno". Para além de me informar, enquanto cidadã, tenho netos em (várias) idades escolares pelo que vou acompanhando os seus percursos escolares e conhecendo pontualmente impactos - na Educação, nos Alunos, nas Famílias, etc. - das mudanças do sistema de ensino básico obrigatório.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.