Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

SIMplex

SIMplex

13
Ago09

De disparate em disparate até ao disparate final

Gonçalo Pires

Para o Tomás Belchior da Rua Direita, a independência energética é um mito. As energias renováveis um chavão. Uma ideia que sintetiza a corrente nacionalista e a facção anti-globalização! Uma política que nos irá conduzir à miséria, na lógica do “orgulhosamente sós” do salazarismo.

O raciocínio continua com uma aula de comércio internacional: Como o comércio internacional é um jogo de soma positiva, ganha quem compra e quem vende. Logo, na lógica de mercado, as renováveis nunca acontecerão, porque senão a Rússia e os países do Médio-Oriente, coitadinhos, não poderiam vender o gás e o petróleo a ninguém! Perdem eles, perderemos nós.

Continua retrocedendo um pouco, demitindo as energias renováveis apenas porque nunca poderão resolver o nosso problema sozinhas. Para isso seria preciso o nuclear. Mas o meu argumento preferido é o da independência têxtil. Sim, porque é que o Sócrates ainda não se lembrou disso!

Conclusão: Para o Tomás Belchior o deficit externo não interessa. Deverá ser um problema irrelevante. Os impactos ambientais são insignificantes e, se por algum acaso, o petróleo voltar a $200 os Portugueses vão empobrecendo, mas isso não interessa, porque os Russos (alguns certamente) ficarão mais ricos.  

2 comentários

Comentar post