Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

SIMplex

SIMplex

12
Ago09

Do programa eleitoral do BE:

Irene Pimentel

«As Forças Armadas portuguesas foram transformadas numa espécie de corpo expedicionário ao serviço das estratégias imperiais e agressivas da NATO e dos EUA, sendo que o essencial das suas missões, do seu equipamento e funções são, na verdade, definidos por centros de decisão onde elas não participam senão subsidiariamente e orientadas por critérios totalmente estranhos e contrários aos interesses do povo português»

 
Entre as medidas que o BE se propõe adoptar a curto prazo contam-se as seguintes:
 
«• Portugal deve sair da NATO e pugnar pela extinção deste e de todos os blocos militares.
• Portugal deve defender o desarmamento geral e universal, e opor-se, como membro da UE, à constituição de uma força armada europeia.
• Portugal deve bater-se pelo encerramento de todas as bases militares estrangeiras na Europa e pôr termo à cedência da Base das Lajes, nos Açores, aos EUA.»
 
Pergunto:
- em que mundo vive o BE?
- que quer o BE para Portugal?
- será que os candidatos a votantes no BE conhecem este programa?

3 comentários

  • Imagem de perfil

    Vera Santana 13.08.2009

    Vlad,

    Sou a favor da constituição de uma força militar europeia. Porque quero ter Europa (uma União Europeia) e não há entidade política soberana sem uma força militar autónoma. A paz constrói-se e mantém-se com fundamentos na autonomia das instituições de poder político, militar, de socialização (família, educação, cultura...) e simbólicas. Quanto às instituições económicas parece-me difícil, no século XXI, falar de autonomia europeia; no entanto, há formas politicas de regulamentar o mercado global, ao nível do Capital (regulando-o) e do Trabalho (fortalecendo fortemente as instituições sindicais europeias e internacionais para que acompanhem a força do Capital internacional ).

    Se assim não for, quais as alternativas? Forças militares nacionais? Forças militares dos USA? Ou inexistência de forças militares?

    Não estou a falar de Guerra.

    Mas falar abstractamente de PAZ, como se ela caísse do céu ou das barbas de um qualquer ícone omnipotente é pouco realista. A paz constrói-se pela negociação. E os processos de negociação são árduos, longos e precários. Temos paz na Europa após duas Grandes Guerras no século XX (para além das guerras civis e de toda a história para trás).

    Peace and best regards,

    Vera
  • Imagem de perfil

    Vera Santana 13.08.2009

    ERREI!

    Onde está Vlad leia-se, por favor, Portela-1

    As minhas desculpas!
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.