Por João Pinto e Castro | Quinta-feira, 23 Julho , 2009, 00:25

Um dos meus queridos amigos Ladrões manifestou-se um tanto indisposto pelo apelo do Simplex ao voto no PS nas próximas legislativas.

Relembra-nos ele que estamos, afinal, a apoiar "o mesmo [PS] que, por razões eleitorais, chumbou no parlamento o projecto-lei pela igualdade de acesso ao casamento civil por parte de pessoas do mesmo sexo; que estrangulou financeiramente as Universidades e aprovou cursos de mestrado em gestão e manutenção de campos de golfe; que aprovou, contra toda a oposição e parte do seu partido, um Código do Trabalho que retira direitos e benefícios aos trabalhadores mas foi incapaz de aprovar medidas efectivas contra a corrupção; que inventou os PIN para poder desafectar largas parcelas de reserva ecológica nacional e entregá-las à especulação imobiliária e ao apetite dos grandes grupos económicos; que se deixou envolver em trapalhadas com o Freeport, o TGV, o novo aeroporto, o terminal de contentores de Alcântara."

Embora não pareça, sou um sujeito muito influenciável. Dei por isso comigo a pensar que, se calhar, votar PS talvez não seja boa ideia.

Passado um pouco, porém, ocorreu-me o seguinte:

1. As forças políticas que são a favor da legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo concertam posições entre si antes de avançarem com propostas legislativas, não passam rasteiras aos potenciais aliados para daí retirarem vantagens mesquinhas.

2. O Francisco Oneto deve saber tanto como eu sobre a procura de cursos para gestão de campos de golfe.

3. O novo código do trabalho contempla soluções equilibradas que asseguram uma protecção adequada dos interesses laborais, facto tanto mais notável quanto muitos dos países com os quais competimos directamente não o fazem.

4. Ainda não percebi por que é que, para o BE, a flexibilidade laboral é boa na Auto-Europa e má no resto do país.

5. Fico ansioso por conhecer as "medidas efectivas contra a corrupção" que o Francisco Oneto decerto tem no bolso.

6. Associar genericamente os PIN à especulação imobiliária revela uma pífia falta de engenho, sobretudo tendo em conta que se faz hoje já muito boa demagogia entre nós, ao nível do que de melhor há no mundo.

7. A mistura no mesmo saco do Freeport, do TGV, do novo aeroporto e do terminal de contentores é mais um triste exemplo de que como certa esquerda, cega pelo despeito, alinha em todas as campanhas de política suja promovidas pela direita.

Olha, se calhar, afinal, sempre voto PS outra vez.
 


FM a 23 de Julho de 2009 às 00:36
A grande chatisse é que a ausencia de voto no PS é objectivamente um voto na Manuela F. Leite, no Nuno Sarmento, no Rui Rio, no Cavaco, etc. Não é melhor pensar bem?

Paulo Ferreira a 23 de Julho de 2009 às 00:38
Se mais não houvesse, estas são 7 excelentes razões para não duvidar na hora do voto.

logros a 23 de Julho de 2009 às 01:05
O governo PS herdou o país da "tanga", das corporações bem calcificadas, das mentes pré-25, das esquerdas nostálgicas do PREC.
Agora tem a chamada "crise".E já teve as altas do petróleo, os velhinhos a cair das macas, nas urg*encias, os bébés a nascerem na estrada, setôres, polícias,militares na rua, etc, etc.

Se estivesse lá outra gente, o que teria sucediso?

Não posso deixar de reconhecer como verdadeiro e louvável acto civilizacional, a descrimininalização da ivg, com a abolição de anátemas jurídicos e civis medievais vergonhosos. Não há alternativa ao PS.

Saloio a 23 de Julho de 2009 às 01:45
Mas o que é que fará o Tomás Vasques misturado com estes avençados?

A eles, compreendo-os bem: está-se a acabar o tacho...mas a si?????????...............


Digo eu...

E ainda há quem me chame Saloio

Vera Santana a 23 de Julho de 2009 às 11:13
Avençados? Olhe que não, Saloio, olhe que não!

Porfírio Silva a 23 de Julho de 2009 às 15:01
Eu tenho nome e foto na rede. Não tenho é tacho nenhum. Mas isso nada importa aos que se escondem atrás dos saloios para fazer a única coisa que sabem: insultar. É esse o nível de debate que a coligação da tanga espera que aconteça, por ser a única possibilidade de vingarem.

otília gradim reisinho a 23 de Julho de 2009 às 02:34
Calma, não se precipite, que ainda tem tempo para pensar… depois das eleições é que não sei quando o poderá voltar a fazer, no caso de o PS não ganhar. É que está previsto a suspensão da democracia… mas é pouco tempo...

Francisco a 23 de Julho de 2009 às 08:56
Pois é, os americanos chamam a essa atitude passive-agressive. É um comportamento de "deixa queimar que depois vou-lhes dizer das boas".

Falando do que conheço, o mestrado em gestão de campos de golfe é um curso de especialização. É de participação voluntária. É um tipo de formação que existe em muitos outros países. Portugal exporta relvas para a Europa produzida por ingleses formados em Engenharia de Relvados (!!). Os campos de golfe portugueses pagam príncipescamente a gestores de relvados estrangeiros. Há quem critique porque não lhe agrada a ideia de existirem (muitos) campos de golfe mas isso é outro problema que merece outra discussão.

francisco oneto a 23 de Julho de 2009 às 12:04
Caro João Pinto e Castro
Agradeço-lhe os seus comentários.
Na verdade, a mim não me agrada a estratégia tudo-ou-nada (nada plural) que se exibe por aqui e que tem, manifestamente, a marca do líder do partido que vos agradece (espera-se que a boa educação não seja a do António Costa e a do seu problema de parasitas…) o esforço no apelo aos votos no seu PS (é também o do Manuel Alegre ou já mutaram o gene da esquizofrenia socialista?...). Como é natural, ainda que bastante enjoativo, tudo aqui serve de argumento para concluir que o voto no PS é o único voto consequente com um ideal de esquerda e tudo o resto será mera demagogia. Mas isto é o centrão no seu pior, não pega e está muito estafado por 4 anos de governação que, para ser de esquerda, requisitaria a intervenção da Nossa Senhora, mas suspeito que a mudança da Ota para Alcochete não irá favorecer esse milagre na análise de todos estes ingratos que não vêem os inúmeros benefícios da governação socialista. Para convencer os ingratos indecisos, construiu-se então uma plataforma de apelo ao voto no PS em função da simplex crença na boa governação futura de Sócrates e na ameaça da boçalidade de Manuela Ferreira Leite. Há quem se satisfaça com a retórica deste credo tão centrípeto.
Quanto aos seus pontos:
1 - Vantagens mesquinhas? Poderia ser mais específico?
2 - Sobre a procura destes produtos de conhecimento é verdade que não sei nada, mas a oferta parece-me bastante esclarecedora – sobretudo do papel das universidades públicas. Até me fez pena do menino-guerreiro! Não se percebe porque não conseguiu ele um destes extraordinários focos de desenvolvimento e criação de emprego para a Figueira da Foz, mas suponho que eles façam mesmo falta é nas imediações do Alqueva e no Allgarve.
3 - Dos interesses laborais de quem? Deverei de perguntar a Vitalino Canas, esse grande socialista animado pelos ideais da esquerda?
4 - Não mo pergunte a mim. Não estou, felizmente, enfeudado a nenhuma força partidária, mas suspeito que o mesmo não poderei dizer de todos os simplexes que ferverosamente apelam aqui ao voto no PS
5 - Não quer telefonar para Londres e perguntar ao Cravinho? Saravá António José Seguro! Pela atitude digna na trapalhada do financiamento dos partidos, a minha bênção!!!...
6 - Eu gostaria de lhe falar de um elucidativo estudo de caso referente ao concelho de Ovar e um seu autarca socialista, pois na verdade a corrupção envolvendo câmaras e suas clientelas é bastante anterior aos PIN tornou-se já banal, por ser apanágio dos dois maiores partidos… Mas os PIN simplificaram de facto os procedimentos administrativos e permitiram, não só no plano do ordenamento do território, colocar a demagogia do governo de José Sócrates, como diz, ao nível do que de melhor se faz no mundo em matéria de terrorismo ambiental. Que se importa a Sonae com meia-dúzia de golfinhos? E com as áreas de paisagem protegida nos concelhos de Santiago do Cacém e Odemira?
7 - No mesmo saco não estão, apesar de não sabermos quantos destes se tornaram ou se tornarão azulados. Mas uma coisa revelam ter em comum: o estado degradante a que a governação laranja e rosa, entre comendas, aventais, esquadros e compassos, deixou chegar aquele que nos dizem ser um dos pilares da democracia – a justiça. Aqui é que vale mesmo a pena falar de sujidade, mas suspeito que o Simplex não seja marca de detergente (a não ser para branquear a governação socialista de uma esquerda que se julga encarnada no PS e que tem em Sócrates o seu avatar)
Pois bom proveito para esse voto no PS!
Saudações

José Gil a 23 de Julho de 2009 às 15:52
Caro Francisco Oneto. Não o conheço e não sou avençado, mas sou militante do PS, se bem que consciente.

Já agora, e a bem da discussão, em quem vai votar e as razões pela sua escolha? É a sua critica está feita. E agora elenque lá as soluções que preconiza e quem acha mais capaz de as por em prática.

Desde já, os meus mais sinceros cumprimentos.

Protocolos
comentários recentes
Ainda bem que procurei por ti na internet em geral...
A discussão sobre pagar a saúde de acordo com os r...
Espero que o José Sócrates faça um bom trabalho..
Boa tarde, gostava da vossa opinião.hoje dirigi-me...
EsclarecimentoA notícia é apenas sobre uma propost...
Venho por este meio relatar-vos uma situação que c...
Sou nova nestas andanças, da net (não em anos-57) ...
Obrigada pelos textos que nos deram a ler, a refle...
Estou de acordo com a ideia lançado por vocês impo...
Simplex , simplesmente. convido-os a visitarem o m...
já agora gostaria que observem uma iniciativa empr...
Estava a gostar deste blog...
Uma escrita muito pobre, na generalidade dos casos...
Estou numa dúvida: a oposição não foi eleita para ...
Posts mais comentados
88 comentários
50 comentários
44 comentários
43 comentários
38 comentários
36 comentários
27 comentários
25 comentários
arquivos
pesquisar neste blog
 

As imagens criadas pelo autor João Coisas apenas poderão ser utilizadas em blogues sem objectivo comercial, e desde que citada a respectiva origem.