Por Rogério Costa Pereira | Segunda-feira, 24 Agosto , 2009, 17:14

Tiago, parece que o teu post errou o alvo. De resto, acabas por me alertar para um erro. Devia ter pensado melhor quando escrevi: "Vai uma apostinha em como Setembro não passa disto?". Afinal, ainda só estamos em Agosto, certo? Deve ter sido o teu post que serviu de acelerador.

 

Mas tu acreditavas mesmo que era possível?


Por Rogério Costa Pereira | Sábado, 15 Agosto , 2009, 00:36

... assino por baixo (desde "O sr. Moita Flores" até "o PSD perdesse a Câmara."). O resto são malmequeres e quem-me-deras. Coisas próprias do autor em causa, o mesmo que até-votou-Sócrates-nas-últimas-legislativas-mas-está-muito-descontente-e-numa-prova-de-coerência-até-o-Santana-apoia (o tal Santana que não lhe mereceu o voto, mas que provou nos últimos 4 anos e meio - ó se provou - que merece o apoio do portugal do pequenito).

 

PS - Também não subscrevo, por desconhecimento, aquela coisa do "depois de ter tentado ser [candidato] pelo PS que não o convidou", mas não deixo de achar piada. A ser verdade, é mesmo muito revelador, não do candidato mas de quem o aprovou. João Gonçalves sabe mesmo da poda, será que o podemos convidar para publicar uns textos aqui na casa?


Por Hugo Mendes | Quinta-feira, 13 Agosto , 2009, 12:21

«O PSD propõe que, para além da abstracção do cidadão do Estado, pensemos também nas pessoas, reconhecendo que as políticas de ontem têm consequências em vidas concretas de hoje. É para um contexto muito real que as políticas públicas do PSD serão delineadas, na consciência de que não há caminhos rápidos para o desenvolvimento (...)»

 

Ana Margarida Craveiro, do Jamais, hoje no "Diário Económico".


Por GWOM | Segunda-feira, 10 Agosto , 2009, 07:21

... lá para os lados do Jamais. Para ver se o blogue anima...

 

 

 


Por Rogério Costa Pereira | Domingo, 09 Agosto , 2009, 19:29

Alguém explica à Maria João Marques que um gráfico destes - Acções cíveis findas num período superior a 5 anos - tem que abranger pelo menos um período de 20 anos para os resultados no tal período de 5 anos serem conclusivos do que quer que seja?  E que, mesmo assim, o gráfico tem que ser acompanhado de mais do que duas corzinhas escolhidas da paleta do IFSC? É que desta forma fica complicado discutir, de forma séria, o que quer que seja. Mas se optarmos mesmo pela campanha crómatica, posso sempre dizer que o resultado de 2004 é fruto do que fez em 2002 e que o resultado de 2006 resulta do que se decidiu em 2004. Entretanto, relembro que os menores de 5 anos ainda não tem direito a voto.


Por Rogério Costa Pereira | Domingo, 09 Agosto , 2009, 00:29

"De todas as pessoas que criticam as listas do PSD devem contar-se pelos dedos da mão de um leproso as que conhecem as listas do PSD." [Tiago Ramalho, Jamais]


Por Rogério Costa Pereira | Sábado, 08 Agosto , 2009, 19:42

De acordo com este gráfico do IFSC, reproduzido pela simpática Maria João Marques, uma acção cível, passou - em média - a demorar, em 2006, mais 4 meses a atingir o seu ponto de resolução do que em 2004. O descalabro, imagino, começou assim que Santana Lopes foi posto na rua. É isto que o Jamais tem a dizer sobre Justiça, ao nível, de resto, de quase tudo o que dali vem.

 

Começo, aliás, a desconfiar, tamanha a qualidade dos textos e reflexões ali apostas, que o aviso pregado ao lado do cabeçalho, é mais que falta de jeito e é mesmo para ser levado a sério, ou seja, que o principal objectivo daquele blogue é evitar que eles regressem : "Jamais - Advérbio. Nunca mais, outra vez não, epá eles querem voltar".

 

Efectivamente, só pode querer voltar quem já foi embora. Epá.


Por Hugo Costa | Segunda-feira, 03 Agosto , 2009, 13:06

 

No blog anti PS o Tiago Moreira Ramalho veio demonstrar toda a azia que existe na direita em relação aos temas de valores e costumes.
Ao contrário do insinuado não acho o aborto a melhor coisa do mundo. Mas não o condeno.
Acredito num país onde as mulheres que sejam obrigadas a fazer Interrupção Voluntária da Gravidez o façam em condições de saúde e não sejam presas por isso. A prisão estava na lei anteriormente vigente. Se Manuela Ferreira Leite e o Tiago Moreira Ramalho acreditam numa sociedade onde a escolha não seja opção e onde através de falsos moralismo se coloca as mulheres com dinheiro a interromper a gravidez em Espanha e as sem dinheiro nos vãos de escada, acreditam numa sociedade do passado. Eu não acredito nessa sociedade, assim como a maioria dos portugueses demonstrou não acreditar. Ou será que já não se lembram do resultado do referendo?
Ao Tiago Moreira Ramalho digo: Jamais morrerem mulher por aborto clandestino em Portugal.

Por Diogo Moreira | Quarta-feira, 29 Julho , 2009, 01:15

Compreendo que o duelo entre o SIMplex e o Jamais seja inevitavelmente o foco principal de atenção da maioria dos membros destes dois blogues, embora ache que assim o debate de ideias e propostas perde-se em querelas pessoais de pouca relevância.

 

Dito isto, agradecia a ambas as partes que não tomassem os seus respectivos adversários como um colectivo uno e monolítico. Isso não é, de todo, a realidade dos bloggers que compõem o SIMplex, como penso que não será a realidade do Jamais. 

 

Cada blogger individual é responsável por aquilo que escreve e assina. Cada um de nós tem opiniões que poderão ser diferentes, em muitos assuntos, dos seus colegas de blog. Não é razoável que se agreguem actos individuais numa espécie de acto colectivo indistinto. 

 

isto é também uma questão de liberdade individual.

tags:

Por Diogo Moreira | Terça-feira, 28 Julho , 2009, 17:17

No cabeçalho do Jamais deparamos com várias imagens emblemáticas do que algumas pessoas consideram ser os piores ministros deste governo. Muito poderia ser escrito sobre o conteúdo desta banner. Retenho sobretudo a imagem dos “indicadores de Manuel Pinho” (a manchete que dá origem a esta expressão deve merecer um prémio), não só pelo carácter insultuoso do gesto em si, mas por nos fazer recordar uma dos actos mais tristes e vergonhosos que um membro do governo alguma vez cometeu no hemiciclo. A única consolação foi a sua pronta saída do executivo. Adiante.

 

É com alguma estupefacção que noto a presença, entre os magníficos, de José Eduardo Martins (JEM), infamemente conhecido como o deputado do círculo eleitoral de Taiwan. Aqui no SIMplex até desenvolvemos a teoria de que JEM seria uma espécie de “Bobby e Tareco”, sendo a sua função intimidar os adversários blogosféricos do Jamais, com “cabeçadas à la Cais de Sodré”, havendo inclusive apostas sobre quanto tempo demoraria JEM a mandar-nos para o outro sítio.

 

Falando agora a sério, é com agrado que noto que o Jamais ignora o calculismo politico fácil que levaria a que JEM fosse remetido para a obscuridade. Apesar dos óbvios custos que tal acção acarreta, como se pode ver na parte humorística deste post. Conhecendo a integridade moral e coragem politica de alguns elementos do Jamais, este acto não me surpreende.

 

Seria de facto uma infelicidade, talvez mesmo uma tragédia, que todo o historial de dedicação à causa pública duma pessoa, que todo o seu trabalho em prol do que acreditava e do seu pais, fosse reduzido a um mero acto irreflectido, por muito insultuoso e grosseiro que fosse, ocorrido no parlamento.

 

Devemos dar oportunidade a essa pessoa de se redimir.
 


Por João Galamba | Sexta-feira, 24 Julho , 2009, 11:25

Não acham irónico que o primeiro post de um blog chamado Jamais tenha sido escrito por alguém conhecido por elogiar Salazar? 

tags:

Por Rogério Costa Pereira | Quinta-feira, 23 Julho , 2009, 22:49

O Jamais não vem para enganar ninguém. Efectivamente, se há coisa de que não pode ser acusado é de incoerência com a imagem que este PSD tem transmitido. O header, por ir buscar caras ao PS - e precisamente por isso - é, ó suprema ironia, a cara deste PSD: um partido que parece mesmo querer ir a votos não com um Programa de Governo, mas com uma espécie de programa contra o actual Governo. Neste pressuposto, as imagens escolhidas para encabeçar o blogue são bem representativas daquilo a que vêm e ao que se propõem. E João Gonçalves passa mesmo da imagem à palavra, mostrando o que se quer: "Estamos pior do que estávamos em 2005. Sócrates falhou a sua oportunidade. Não merece outra.". Que é como quem diz: é hora de passar a bola ao menino do outro canto, que está para ali a chorar, coitadinho - daí o "estamos pior".

Não se entende bem a bondade da opção (e tento colocar-me do lado de lá), mesmo porque o intérprete oficial, que não fugiu à chamada, ainda não botou faladura. E parece ser urgente, uma vez que o guru da moda da extrema esquerda e deste PSD avança que: "Portugal não está condenado a ser um laboratório de experimentalistas de ocasião agarrados a lugares-comuns sem sentido." Não querendo isto dizer, pardon my french, a ponta dum corno, arrisco um ensaio de interpretação especial, matéria em que não sou versado. Assim, João Gonçalves, que parece renegar o experimentalismo mas não a experimentação - ou não defenderia que "a política, em democracia, é imperfeição, erro, tentativa, contingência" -, parece querer defender que em vez de "experimentalistas de ocasião", o país precisa é de qualquer coisa parecida com carreiristas da experimentação agarrados a lugares-comuns com sentido. Parece coisa boa, mas não tendo a certeza que corresponda ao que se quis dizer, terei mesmo que esperar pelo Ponto Contraponto na SICN - a não ser que o Jamais já tenha garantido o preview da coisa. 


Por Bruno Reis | Quinta-feira, 23 Julho , 2009, 12:48

Uma feito deste governo do PS é que inquestionavelmente conseguiu pôr a direita a falar francês!! Welcome be they!


Protocolos
comentários recentes
Ainda bem que procurei por ti na internet em geral...
A discussão sobre pagar a saúde de acordo com os r...
Espero que o José Sócrates faça um bom trabalho..
Boa tarde, gostava da vossa opinião.hoje dirigi-me...
EsclarecimentoA notícia é apenas sobre uma propost...
Venho por este meio relatar-vos uma situação que c...
Sou nova nestas andanças, da net (não em anos-57) ...
Obrigada pelos textos que nos deram a ler, a refle...
Estou de acordo com a ideia lançado por vocês impo...
Simplex , simplesmente. convido-os a visitarem o m...
já agora gostaria que observem uma iniciativa empr...
Estava a gostar deste blog...
Uma escrita muito pobre, na generalidade dos casos...
Estou numa dúvida: a oposição não foi eleita para ...
arquivos
pesquisar neste blog
 
subscrever feeds

As imagens criadas pelo autor João Coisas apenas poderão ser utilizadas em blogues sem objectivo comercial, e desde que citada a respectiva origem.