Por Rogério Costa Pereira | Quarta-feira, 05 Agosto , 2009, 16:31

Recebi vários comentários indignados ao artigo que escrevi para o Diário Económico, dos quais infra transcrevo, por representativo, o do leitor MFU.

 

“E ainda vem para aqui o Sr. Rogério com a preocupação fundamental da justiça, que é a que magistrado passa por cada porta! É o PS no seu melhor, e daí a justiça e o país estarem como estão. Dia 27 de Setembro levam a resposta, se não arrepiarem caminho! Ao menos, se são militantes activos da causa PS, deviam fazer o que os Ministros deste governo não fazem, que é ir ao local e verem com os seus próprios olhos a realidade, falarem com as pessoas, e não se ficarem pela rama opinativa. É o mínimo que se exige a quem quer abordar um assunto com conhecimento de causa!”

 

Passe a demagogia e pouca polidez da questão, sempre lhe direi que não me preocupo por aí além - só um bocadinho - com a porta por onde entram, para a sala de audiências – foi a essa porta que me referi –, os magistrados. Utilizei aquela imagem – que julguei acessível –, porque a entendi representativa de algumas misturas inadequadas (ainda que só formalmente) entre alguns juízes e alguns procuradores (que nem sequer serão a regra). Desde logo, esta entrada pela mesma porta e tudo o que a mesma representa, só é aceitável vista por quem não tem oportunidade de a ela assistir, porque sujeito da acção. Como advogado, gostava de ter (sempre) a certeza que o procurador toma conhecimento da sentença no exacto momento em que a mesma é lida pelo juiz, não no gabinete dum ou doutro, mas na sala de audiências – sou mesmo um tipo de formalismos. Gostava de entrar no gabinete do juiz ao mesmo tempo que o procurador, e não depois. Gostava, enfim, de um dia ter na mesa ao lado, virado para o juiz, um procurador que entrou pela mesma porta que eu. Assim talvez deixasse de ter de ver as duas magistraturas a segredarem, sempre que lhes apetece, durante as sessões de julgamento. Há portas que são mais que portas, e entender isso seria de exigir a alguém que parece demonstrar ter tanto conhecimento de causa. O leitor MFU devia um dia acompanhar um julgamento ao lado de um advogado – talvez assim percebesse as portas do Sr. Rogério, que anda há 14 anos, quase diariamente, no local, a ver com os seus próprios olhos a realidade. Do lado de lá e um degrau abaixo, mas no local.

tags:

james a 5 de Agosto de 2009 às 18:21
Excelente post Rogério.

Continuação de boas férias.



(acho que V não percebeu a minha piada sobre Londres, naquele comentário sobre o "trânsito em julgado": fiquei com a sensação que V. estava muito próximo de alguém que tem um cargo no BIRD...)

Rogério Costa Pereira a 5 de Agosto de 2009 às 19:15
Grato.

(bem que me parecia que me estava a chamar passarão)

Protocolos
comentários recentes
Ainda bem que procurei por ti na internet em geral...
A discussão sobre pagar a saúde de acordo com os r...
Espero que o José Sócrates faça um bom trabalho..
Boa tarde, gostava da vossa opinião.hoje dirigi-me...
EsclarecimentoA notícia é apenas sobre uma propost...
Venho por este meio relatar-vos uma situação que c...
Sou nova nestas andanças, da net (não em anos-57) ...
Obrigada pelos textos que nos deram a ler, a refle...
Estou de acordo com a ideia lançado por vocês impo...
Simplex , simplesmente. convido-os a visitarem o m...
já agora gostaria que observem uma iniciativa empr...
Estava a gostar deste blog...
Uma escrita muito pobre, na generalidade dos casos...
Estou numa dúvida: a oposição não foi eleita para ...
Posts mais comentados
88 comentários
50 comentários
44 comentários
43 comentários
38 comentários
36 comentários
27 comentários
25 comentários
arquivos
pesquisar neste blog
 

As imagens criadas pelo autor João Coisas apenas poderão ser utilizadas em blogues sem objectivo comercial, e desde que citada a respectiva origem.