Por João Paulo Pedrosa | Quinta-feira, 24 Setembro , 2009, 23:11

O descontentamento dos professores pela introdução de um sistema de avaliação mobilizou todos os partidos da oposição para captar os votos da corporação.

O ponto é este, os professores e as suas representações profissionais, neste capítulo, o mais longe que vão é até à auto-avaliação. E os partidos à direita, verdadeiramente, sempre deram cobertura a esta exigência e só muito timidamente, de forma pouco audível, é que falam em substituir o actual sistema por um outro, mas nunca indo ao essencial de rejeitar ou negar a pretensão exclusiva de um modelo de auto-avaliação. O que era preciso era ganhar, a qualquer custo, os votos dos professores e, para isso, não se comprometeriam com nada tal como, por exemplo, denunciei aqui

Todavia, há minutos, fora do pregão do culto que tanto o caracteriza, perante as câmaras de televisão e depois de acossado com a pergunta, de Louçã  lá veio a resposta fatal.

"O BE defende uma avaliação de professores formulada por entidades externas, por institutos".

Finalmente caiu a máscara ao líder do BE. Os professores ficam agora a saber que o dr Louçã não defende a auto-avaliação como os professores e as suas associações de classe pretendem. O dr Louçã defende o essencial do modelo do PSD, uma avaliação externa à escola, feita por entidades contratadas para o efeito. Estou certo que´este é o último modelo de avaliação que os professores podem vir a querer. Outsourcing, nunca, é o que sempre tenho ouvido dos professores.

Mas ainda é tempo das organizações sindicais se pronunciarem sobre esta proposta de Louçã. Se o interesse e o esclarecimento dos professores valer, claro está, mais que o interesse partidário das organizações políticas em que alguns militam.  

E, já agora, solicito a todos os blogues próximos do BE que divulguem esta informação, é conveniente que o maior número de professores a leiam. Não temam o seu juízo, vós que tanto destes à causa.

 


Pedro Sá a 25 de Setembro de 2009 às 00:45
Não duvido que muitos professores ficarão furiosos, pois o BE sempre defendeu uma lógica que na prática significaria autogestão profissional para os professores. Quantas vezes ouvi eu bloquistas com a conversa de "só os professores é que sabem de educação e tudo o que eles querem deve ser imediatamente concedido".

Manuela a 26 de Setembro de 2009 às 16:40
O PS deixou de ser, há muito tempo, interlocutor dos professores e de todos aqueles que pugnam pela qualidade da Educação e da Escola pública. De qualquer forma, vou tentar responder-lhe:
O descontentamento dos professores não se deve à exigência de avaliação, mas sim a um modelo de avaliação absurdo, desonesto e inexequível: o do PS.
As exigências dos professores vão muito além da "auto-avaliação". Querem um modelo de avaliação justo, sério e rigoroso, que valorize o exercício da sua profissão e não ponha em causa a dignidade da escola pública: precisamente aquele que o PS não mostrou ter competência para lhes dar.
Se os partidos que se assumem como estando à direita têm defendido esta suposta exigência dos professores? O PS, verificados (mas nunca assumidos) o absurdo e a falta de qualidade do modelo de avaliação imposto, numa operação de "corte e costura" do mesmo, chegou a uma caricatura de avaliação que está hoje em vigor nas escolas: preenchimento de uma ficha de auto-avaliação.
Os professores pretendem que os critérios para a constituição dos seus avaliadores sejam as suas competências e credibilidade para o efeito e não o simples facto de serem internos ou externos à escola. Por isso não aceitam os critérios do PS: a instituição de avaliadores por sorteio e por uma mera contagem de pontos (estar no sítio certo, à hora certa!) num concurso para titulares, suportado por um indigno ECD .
Por último, a razão principal da luta dos professores é a qualidade da Educação e um modelo de Escola onde se possa fazer o óbvio: ensinar, formar cidadãos. Por isso não aceitam o modelo de escola deste PS.

Lendo este seu post, mais uma vez fico com a ideia de que o PS, enredado na propaganda que diligentemente vai construindo, tem estado a governar num universo alternativo.

com os melhores cumprimentos,

Cidadã preocupada com a Educação e a Escola Pública em Portugal e, por isso, ex-votante do PS.

João Paulo Pedrosa a 30 de Setembro de 2009 às 23:25
cara cidadã, como pai, sobretudo, com 3 filhos na escola pública e interessado na valorização da escola pública, muito agradeço os contributos para uma melhor avaliação de professores que vá para além das arengas do sr mário nogueira e a sua auto-avaliação.
sou todo ouvidos

Protocolos
comentários recentes
Ainda bem que procurei por ti na internet em geral...
A discussão sobre pagar a saúde de acordo com os r...
Espero que o José Sócrates faça um bom trabalho..
Boa tarde, gostava da vossa opinião.hoje dirigi-me...
EsclarecimentoA notícia é apenas sobre uma propost...
Venho por este meio relatar-vos uma situação que c...
Sou nova nestas andanças, da net (não em anos-57) ...
Obrigada pelos textos que nos deram a ler, a refle...
Estou de acordo com a ideia lançado por vocês impo...
Simplex , simplesmente. convido-os a visitarem o m...
já agora gostaria que observem uma iniciativa empr...
Estava a gostar deste blog...
Uma escrita muito pobre, na generalidade dos casos...
Estou numa dúvida: a oposição não foi eleita para ...
Posts mais comentados
88 comentários
50 comentários
44 comentários
43 comentários
38 comentários
36 comentários
27 comentários
25 comentários
arquivos
pesquisar neste blog
 

As imagens criadas pelo autor João Coisas apenas poderão ser utilizadas em blogues sem objectivo comercial, e desde que citada a respectiva origem.