Por Eduardo Graça | Domingo, 06 Setembro , 2009, 11:12

 A campanha eleitoral do PSD, é penoso para qualquer pessoa de bom senso admiti-lo, caiu na linguagem própria da extrema-direita. Não sei que diabo se passa na cabeça de Manuela Ferreira Leite e de um intelectual do calibre de Pacheco Pereira para jogarem mão de argumentos próprios dos políticos populistas. Todos sabemos, pela história e pela experiência, para quem conheça um pouco de história e tenha alguma experiência dos meandros do poder, com seus vícios e virtudes, que o PS é, no nosso sistema político partidário, um baluarte da defesa da liberdade e da democracia. Nele convivem, aliás, diversas correntes ideológicas debatendo-se entre diferenças políticas, tensões geracionais e cambiantes doutrinárias. O PS ocupa o lugar do centro-esquerda no nosso sistema político partidário. Uma banalidade. Mas serve para dizer que não há outro lugar a partir do qual se possa gerar uma alternativa de governo viável. Não é sequer uma questão de ser um governo de esquerda, é de ser um governo viável, capaz de conciliar interesses antagónicos e de gerar políticas de superação da crise (mais profunda do que muitos possam pensar) do sistema capitalista tal como o conhecemos. A direita sabe isso melhor do que ninguém. Por isso o seu discurso populista só pode ser interpretado como um ensaio para a criação de um modelo de governo autoritário que abra caminho à liquidação da Constituição cuja matriz incorpora os valores do 25 de Abril. Todo o discurso populista do PSD, e do PP, em defesa das liberdades não é mais do que uma paliçada por detrás da qual se acoitam os inimigos da liberdade. Alguns deles já deram provas do que são capazes quando acederam ao governo no período de 2002 a 2005. A memória é curta mas haverá sempre quem não esqueça. A social-democracia de Sá Carneiro, e a Democracia Cristã de Freitas do Amaral, estão mortas e enterradas e os seus poucos herdeiros perderam a audácia de se levantarem em sua defesa. Será o eleitorado de esquerda capaz de compreender o que está em jogo nestas eleições?

tags:

Valupi a 6 de Setembro de 2009 às 14:51
Exactamente, Eduardo. A campanha do PSD é grave demais, estas eleições são ainda mais importantes do que eram antes dos ataques terroristas contra a discussão das propostas e debate democrático.

Protocolos
comentários recentes
Ainda bem que procurei por ti na internet em geral...
A discussão sobre pagar a saúde de acordo com os r...
Espero que o José Sócrates faça um bom trabalho..
Boa tarde, gostava da vossa opinião.hoje dirigi-me...
EsclarecimentoA notícia é apenas sobre uma propost...
Venho por este meio relatar-vos uma situação que c...
Sou nova nestas andanças, da net (não em anos-57) ...
Obrigada pelos textos que nos deram a ler, a refle...
Estou de acordo com a ideia lançado por vocês impo...
Simplex , simplesmente. convido-os a visitarem o m...
já agora gostaria que observem uma iniciativa empr...
Estava a gostar deste blog...
Uma escrita muito pobre, na generalidade dos casos...
Estou numa dúvida: a oposição não foi eleita para ...
Posts mais comentados
88 comentários
50 comentários
44 comentários
43 comentários
38 comentários
36 comentários
27 comentários
25 comentários
arquivos
pesquisar neste blog
 

As imagens criadas pelo autor João Coisas apenas poderão ser utilizadas em blogues sem objectivo comercial, e desde que citada a respectiva origem.