Por Porfírio Silva | Sexta-feira, 04 Setembro , 2009, 10:22

A ex-deputada do CDS/PP, Manuela Moura Guedes (MMG), esticou a corda na TVI.

Jornalista na mesma casa onde existia um chefe muito dedicado, José Eduardo Moniz (JEM), MMG levou até ao extremo uma “linha editorial” particularmente interessada num só homem e num só partido. Recentemente tornou-se óbvio que poderiam ocorrer modificações importantes na estrutura accionista da empresa. Pressão político-mediática, exercida para tentar envolver o PS nessas modificações accionistas, acabou por impedir uma empresa com capitais públicos de fazer o seu negócio nesse caso. Outra empresa aproveitou a circunstância e comprou uma fatia interessante da TVI. Entretanto, JEM saíra da TVI, com uma indemnização razoável. MMG apressou-se a esclarecer que isso não a afectava nada. Mas é claro que o quadro de “estabilidade protegida” de que gozava MMG podia vir a ser afectado. JEM reconheceu que sempre sentira dificuldades (manifestações de desacordo) por causa da linha editorial da estação, incluindo o jornal de MMG. Mesmo na TVI, qualquer espectáculo acaba por cansar: o Big Brother também teve os seus momentos de glória. A ex-deputada do CDS/PP, MMG, gosta de fazer acontecer, em vez de esperar que chegue o seu dia. Acrescentar algum vinagre na ferida podia dar bons resultados: uma ideia interessante seria provocar, talvez mesmo insultar, os seus patrões. Declarou: “Só se fossem muito estúpidos é que me tiravam do ar”. Provavelmente poucos patrões engoliriam o desafio. E provavelmente isso foi calculado.

Os resultados começam a aparecer. A primeira parte já está: a vingança política. Servir à oposição a oportunidade de mais uma calúnia é a primeira fatia. A oposição aproveita sem qualquer pudor: não se sente obrigada a fundamentar nada do que diz, só lhe interessa poluir. Mas talvez MMG possa esperar mais resultados. Uma indemnização, um destes dias?

A pergunta a fazer é sempre cui bono? Quem beneficia com isto? Quem precisa de que a campanha eleitoral seja isto, em vez de discussão dos programas e da obra de cada um? Quem quer calar os sinais de que Portugal é um dos países que melhor enfrentaram a crise? Quem acha que só pode ganhar com uma campanha de calúnias?

 

(também aqui)

tags:

Zé dos Montes a 4 de Setembro de 2009 às 10:42
Claro que foi o PSD.
Como foi o PSD o responsável por o Sócrates não ser "delicado" com os professores, a ministra da educação não ter conseguido comunicar com os professores, o Sócrates ser referido na carta rogatória dos ingleses, o Sócrates aparecer no vídeo do Charles Smith, os professores de Sócrates na Independente eram do PSD, os miúdos abusados na Casa Pia são da JSD.
Este país é toda uma cabala/urdidura do PSD.

Carlos Dias Ferreira a 4 de Setembro de 2009 às 10:50
Caro Porfirio:

Acha mesmo que os Portugueses são estúpidos ao ponto de não terem entendido o que se passou na TVI?
Patéticas foram as declarações do presidente do conselho de ministros ontem a negar aquilo que é evidente e claro.
Pergunto-lhe se também acha normal uma empresa privada enviar sms aos seus clientes a convoca-los para um encontro com o ministro Vieira da Silva?
Se estas duas situações são normais para o PS e para o seu governo está tudo esclarecido.

Porfírio Silva a 4 de Setembro de 2009 às 11:05
Caro Carlos,
Nada do que dá por provado no seu comentário, mas nada mesmo, está provado. Nem podia estar: são fantasias. É a conversa do costume: qualquer um inventa as acusações que entender e o PS é que tem de provar que tudo é mentira. É exactamente o método tardo-medieval da Santa Inquisição.
Mas, se era suposto estar a comentar o meu post, tem uma resposta para a questão, simples: cui bono?

amália a 4 de Setembro de 2009 às 11:59
Ena. Sabe que há portugueses estúpidos e portugueses espertos. E portugueses inteligentes. Provavelmente todos perceberam algo desta tramoia toda. Mas alguns querem aproveitar a deixa e "estupidamente" afiançarem que a culpa é do governo. Já cansa essa "cassette"

Paulo Ferreira a 4 de Setembro de 2009 às 11:00
Porfirio, na mouche.

gonçalo a 4 de Setembro de 2009 às 11:09
E quem beneficia com a saída da MMG e fim das reportagens sobre o freeport? A questão foi apurar qual o maior beneficio. E aqui alguém enganou-se a fazer as contas...O que não é de admirar, tanta matemática técnica e facilitismo tinha que dar nisto...

amália a 4 de Setembro de 2009 às 11:41
Muito bem, Porfírio Silva.
Mas quem lança boatos, insinuações, sabe bem que algo fica da lama atirada e isso lhes basta. Triste gente.

baladupovo a 4 de Setembro de 2009 às 11:50
Isto é o que se chama UMA FARSA, um conto do vigário que nos querem vender.

Qual sería o suposto interesse do Ps em fazer uma coisa destas a dias das eleições sabendo que isso o podería prejudicar?!
Sò mesmo um estúpido ou um burro é que faría uma coisa que o auto-prejudica.

Uma empresa privada não pode decidir alterar a grelha dos seus programas e despedir os funcionários que lhe dão mau nome?!

Quantas vezes a ERC não deu reprimendas aos donos do canal pelo jornalismo sujo e persecutório levado a cabo por uma sua funcionária?!

Mas algum patrão fica satisfeito com uma funcionária que conspurca a imagem da sua empresa e não terá legitimidade para tomar medidas?!

O timing é deles...e beneficía o PS ou deu azo a que os abutres da intriga e da suspeição esvoacem logo em frémitos, sedentos de um cadáver?!

Cuidado, meus amigos, "quem com ferros mata com ferros vem a morrer".

Se é assim que querem arrumar o melhor 1º ministro de sempre em Portugal para por lá a líder mais rasca e retrógada de que há memória em algum partido, então preprarem-se porque já vejo ao longe o rosto da indinação que levará (mais cedo que se julga) a conflitos sociais..temperados possivelmente a chumbo. (Espero que não, claro). Mas não nos tomem por parvos com as FARSAS que nos impingem.

Zé dos Montes a 4 de Setembro de 2009 às 12:15
"...a líder mais rasca e retrógada de que há memória em algum partido..." quando não se tem nada de positivo para dizer, diz-se mal dos outros.
Viva a liberdade
Portugal não é a Venezuela

JTeles a 4 de Setembro de 2009 às 13:41
Nada de acordo. Em minha opinião, o que faz falta é alguém que diga: vale mais tarde do que nunca e fez a Prisa muito bem. Como o Emídio Rangel. E eu próprio.

Luís a 4 de Setembro de 2009 às 14:10
A MMG bolou este plano para prejudicar Sócrates. Mas como Sócrates se vitimizou, o prejudicado foi o PSD. E como o prejudicado foi o PSD, então há um acordo secreto entre a MMG e o Sócrates para bolar um plano que aparentemente prejudique Sócrates para na realidade prejudicar o PSD. Mas concluidas as coisas desta forma: percebemos que afinal quem é prejudicado é o Sócrates. E portanto foi um plano bolado pelo PSD com MMG... etc etc etc. Não vale a pena ir por aí. Para quê imaginar pressões ocultas quando as presões foram à descarada?

PS: Compreendo o alcance do "ex deputada do CDS". Mas é um alcance mal medido. Quantos jornalistas não são ex-qualquer coisa?

Luís

Protocolos
comentários recentes
Ainda bem que procurei por ti na internet em geral...
A discussão sobre pagar a saúde de acordo com os r...
Espero que o José Sócrates faça um bom trabalho..
Boa tarde, gostava da vossa opinião.hoje dirigi-me...
EsclarecimentoA notícia é apenas sobre uma propost...
Venho por este meio relatar-vos uma situação que c...
Sou nova nestas andanças, da net (não em anos-57) ...
Obrigada pelos textos que nos deram a ler, a refle...
Estou de acordo com a ideia lançado por vocês impo...
Simplex , simplesmente. convido-os a visitarem o m...
já agora gostaria que observem uma iniciativa empr...
Estava a gostar deste blog...
Uma escrita muito pobre, na generalidade dos casos...
Estou numa dúvida: a oposição não foi eleita para ...
Posts mais comentados
88 comentários
50 comentários
44 comentários
43 comentários
38 comentários
36 comentários
27 comentários
25 comentários
arquivos
pesquisar neste blog
 

As imagens criadas pelo autor João Coisas apenas poderão ser utilizadas em blogues sem objectivo comercial, e desde que citada a respectiva origem.