Por Paulo Ferreira | Quinta-feira, 03 Setembro , 2009, 11:16

No negócio da comunicação social, quer na área de informação quer na área de "variedades", são disponibilizados muitos palcos e dado amplo destaque a Pacheco Pereira.Este responde com desempenhos a preceito em prol das audiências.É uma espécie de estrela "Big Show SIC" recauchutada!

As intervenções de Pacheco Pereira, tendenciosas e manipuladoras, saturadas de ódio e despeito, sempre mascaradas com pudor, recheadas de hipocrisia e impregnadas de vitimização, parecem mesmo dum menino reguila e traquina que com a carinha mais inocente do mundo sorri para os outros enquanto faz "o seu serviço nojento"...

 

 


JTeles a 3 de Setembro de 2009 às 12:04
O Pacheco Pereira é o controleiro do agit-prop da Manuela. Só se pode esperar dele panfletos odiosos, como aquele do chefe de redacção do Avante!. No fundo, no fundo, são farinha do mesmo saco.

Isaura a 3 de Setembro de 2009 às 12:25
Paulo
Partilho desta sua opinião e ainda bem que teve a coragem de a tornar publica.
Não sou fundamentalista, respeito a diferença mas este homem " irrita-me" e deixei de o ouvir. Confesso que prefiro ver a novela mais" pirosa" da tvi .
A comunicação social precisa de mudar estas caras "eternas".Há tanta gente nova com provas dadas de independencia politica e que poderiam informar diria mesmo ensinar o povo portugues.......

Isaura Moura a 3 de Setembro de 2009 às 12:41
Paulo Ferreira,

Tem alguma critica concreta ao pensamento politico de Pacheco Pereira ou é só mesmo irritação pessoal como a comentadora anterior?

Paulo Ferreira a 3 de Setembro de 2009 às 13:16
Pacheco Pereira não tem pensamento politico consistente, desde a década de 70 até à actualidade podem-se constatar,quer na obra publicada, quer nas opiniões escritas ou proferidas, inversões e contradições.Não é no entanto isto que me faz ter uma péssima opinião acerca de Pacheco Pereira.Um académico e escritor interessante, um orador com qualidade, um parlamentar laborioso, mereceria sempre da minha parte respeito e consideração.
Mas o que Pacheco Pereira faz, há muito tempo, é manipular e enganar,quer ao nivel da politica interna do PSD, quer ao nivel do comentário politico em que se especializou profissionalmente.
Permanentemente lança insinuações e deturpa factos, com a cara mais angélica, regurgita veneno para no instante seguinte dizer que não o faz, levanta suspeições, muitas vezes infundadas e quase sempre não consubstanciadas apenas com o fito de alcançar os seus objectivos pessoais.Objectivos esses que já muitas vezes chocaram com os do seu próprio partido e muitas vezes contribuindo para destruir lideranças do PSD.
É esta postura, esta falta de caracter e de moral, esta falsidade permanente e esta mesquinhez radical que me fazem ter pouco ou nenhum apreço pelo PPereira comentador e politico.

Cumprimentos

Joaquim Amado Lopes a 3 de Setembro de 2009 às 17:35
"Permanentemente lança insinuações e deturpa factos, com a cara mais angélica, regurgita veneno para no instante seguinte dizer que não o faz, levanta suspeições, muitas vezes infundadas e quase sempre não consubstanciadas apenas com o fito de alcançar os seus objectivos pessoais."
Ficamos à espera de uma lista que, face à quantidade de factos a apontar ao Pacheco Pereira, não poderá ser exaustiva. Sugiro-lhe que escolha 5 a 10 dos casos mais evidentes e os apresente com links para videos/artigos/posts.

Para ver quem merece realmente ser acusado de "falta de caracter e de moral", "falsidade permanente" e "mesquinhez radical".

Paulo Ferreira a 3 de Setembro de 2009 às 19:27
Basta rever qualquer Quadratura do Circulo ou Ponto e Contra Ponto, vá fazendo "pause" a cada afirmação ou sequência de comentários, depois facilmente constatará o que digo...

Cumprimentos

Joaquim Amado Lopes a 3 de Setembro de 2009 às 23:29
Vejo a Quadratura do Círculo sempre que posso. Não preciso de "fazer pause a cada afirmação ou sequência de comentários" para saber que não é pelo que o Pacheco Pereira diz/faz nesse programa que as suas acusações são sustentáveis.

Se são estas as suas "provas", fica esclarecido quem merece realmente ser acusado de "falta de caracter e de moral", "falsidade permanente" e "mesquinhez radical".

Isaura Moura a 3 de Setembro de 2009 às 17:51
Paulo Ferreira,

Já pensou na possibilidade de ser a si que falta qualquer tipo de pensamento e de o ódio, (político ou outro, não sei), o impedir de ver no que escreve pacheco Pereira desde sempre é um pensamento politico (e não só) consistente e evidente? É que a si é que não se lhe conhece pensamento.

Veja lá que até há quem diga que Pacheco Pereira é um dos pensadores por detrás do programa do PSD, por todos considerado como portador de forte carga politica!

E sim, por todos, a começar pelos membros do SIMPLEX que se desdobram em análises e combate ao programa (se fosse mau ou vazio, não vos dava tanato trabalho não lhe parece?)


Paulo Ferreira a 3 de Setembro de 2009 às 19:28
Este PSD?Forte carga politica?Programa de Governo?
Devemos estar mesmo a falar de partidos diferentes.

Cumprimentos

Protocolos
comentários recentes
Ainda bem que procurei por ti na internet em geral...
A discussão sobre pagar a saúde de acordo com os r...
Espero que o José Sócrates faça um bom trabalho..
Boa tarde, gostava da vossa opinião.hoje dirigi-me...
EsclarecimentoA notícia é apenas sobre uma propost...
Venho por este meio relatar-vos uma situação que c...
Sou nova nestas andanças, da net (não em anos-57) ...
Obrigada pelos textos que nos deram a ler, a refle...
Estou de acordo com a ideia lançado por vocês impo...
Simplex , simplesmente. convido-os a visitarem o m...
já agora gostaria que observem uma iniciativa empr...
Estava a gostar deste blog...
Uma escrita muito pobre, na generalidade dos casos...
Estou numa dúvida: a oposição não foi eleita para ...
Posts mais comentados
88 comentários
50 comentários
44 comentários
43 comentários
38 comentários
36 comentários
27 comentários
25 comentários
arquivos
pesquisar neste blog
 

As imagens criadas pelo autor João Coisas apenas poderão ser utilizadas em blogues sem objectivo comercial, e desde que citada a respectiva origem.