Por Sofia Loureiro dos Santos | Segunda-feira, 31 Agosto , 2009, 21:24

Em 27 de Setembro vamos escolher um parlamento e um governo.

 

Não é uma escolha qualquer, como não o são todas as escolhas. Mas talvez desde há muitas legislaturas, esta é uma escolha entre duas opções políticas, entre duas visões da sociedade, entre duas opções para o futuro.

 

De um lado está a esquerda democrática, representada pelo PS, com dinamismo e investimento na inovação, com valores de solidariedade e tolerância intra e inter geracionais, que acredita que na igualdade e no direito à felicidade de todos os homens, que pratica o multiculturalismo e a reinserção social, que aposta na dignidade e no valor dos princípios que fundam a democracia, que tem no Estado Social o garante da manutenção e da evolução de uma sociedade coesa, assumindo como suas as funções sociais (educação, saúde e segurança social) e as funções da justiça, da segurança e defesa nacionais.

 

Do outro lado está a direita democrática, representada pelo PSD e pelo CDS, que acredita que o Estado é parte do problema e não da solução, que olha para a sociedade estratificada de elites e diferencia capacidades sócio económicas, que entende que a solidariedade social é filha da caridade cristã, não assumindo que há deveres partilhados pela sociedade como um todo, que apela ao individualismo, que coloca na iniciativa privada  e no filantropismo a solução das desigualdades e da pobreza, arriscando a competitividade desenfreada e dificilmente regulável, as leis do mais forte, do mais rico, do mais poderoso.

 

 O que está em causa, no próximo dia 27 de Setembro, não é o caos nem a desintegração do país. Com o PS apostamos na  capacidade de renovar e empreender, de avaliar, de premiar o mérito, de reformar aquilo que todos julgavam irreformável, de investir nas pessoas e dar-lhes a possibilidade de se qualificarem e de viverem melhor.

 

Votar no PSD significa o regresso ao passado, com a suspensão do que foi conseguido, ou com a recuperação do que já não faz sentido.

 

escultura de Henk Vos

The Branch Man

 

Nota: Também aqui.

 


BO a 31 de Agosto de 2009 às 22:43
Sofia,

Claro que no dia 27 de Setembro não haverá caos nem desintegração do País se o PS não ganhar a maioria relativa.

Vai ser interessante ver o que acontecerá. Talvez surjam boas surpresas. É assim a democracia.De tempos a tempos o povo vota. Às vezes o povo é distraído. Mas não é burro.

Não há caos nenhum.

(Espero que esta pequena opinião entre, porque o João Galamba e o Porfírio Silva cortam....)

Sofia Loureiro dos Santos a 31 de Agosto de 2009 às 23:07
BO , todas as opiniões são bem vindas, desde que sejam opiniões.

aires bustorff a 31 de Agosto de 2009 às 23:03
sao essas mesmas as alternativas da nossa escolha...

num certo sentido, é um momento climax da historia recente

onde a opção até está facilitada pela postura assumida forças e entidades reaccionarias, imobilistas, país,

e não só do ppd...

abraço


Sofia Loureiro dos Santos a 31 de Agosto de 2009 às 23:08
É bom que todos estejamos bem cientes do que está em jogo. Vai ser mesmo muito interessante.

alexandre rosa a 1 de Setembro de 2009 às 02:11
é isso que está em causa..não sendo o caos, seria, contudo um grande retrocesso..

weber a 1 de Setembro de 2009 às 09:52
Cara Sofia,
Eu acho que os seus argumentos são consistentes.
Contudo, eu tenho para mim que, quando se "escolhe", muito mais do que elegermos o que queremos - estamos, exactamente, a afirmar, a "excluir", o que não queremos.
E, eu, definitivamente, "este" PSD não quero.
Em tempos idos, quando a agremiação da vovó MFLeite ainda era PPD (Integrando Emídio Guerreiro, Sousa Franco, Brederode Santos, Magalhães Mota,entre outros, e, hoje com Santos Silva e Miguel Veiga,gente honradíssima) ainda me mereciam respeito, consideração e alguma "estima".
Fui amigo fraterno de Emídio Guerreiro. Sempre soube que era um homem bom, probo e honrado. Deixou uma notável obra social em Guimarães.
Nesses idos as coisas eram complicadas.
Não eram a P & B.
Hoje, entre José Sócrates e MFLeite, as coisas são simples, diria mesmo SIMplex.
Dia 27 de Setembro de 2009, além de votar Partido Socialista votarei "também" José Sócrates, para terminar o que a crise mundial interrompeu.
Cumprimentos,
José Albergaria

Sofia Loureiro dos Santos a 1 de Setembro de 2009 às 19:21
José Albergaria, tem toda a razão. Para além de escolhermos o que queremos, escolhemos certamente o que não queremos.

Luís a 1 de Setembro de 2009 às 11:37
Só de imaginar que possa vir a ser governado pela MFL dá-me pesadelos. Essa senhora tem todo o direito de defender as suas ideias, por mais retrógradas que sejam, mas se depender de mim não vai certamente ser eleita. Infelizmente só conto por um voto (infelizmente mas ainda bem, obviamente!).

portela menos 1 a 1 de Setembro de 2009 às 13:15
ai, ai, ai, que vem aí o caos se não votarem em nós!

votar PSD, seja da Lapa ou do Rato, é mais do mesmo.
34 anos desta política, chega!

António P. a 1 de Setembro de 2009 às 16:06
Caro portela menos,
ninguém disse, pelo menos a Sofia, que vinha aí o caos.
Ainda bem.
Os argumentos da Sofia são claros e eu voto PS.
O portela menos é livre de votar em quem quiser.
Cumprimentos

pedro a 1 de Setembro de 2009 às 15:17
como seria de esperar, da esquerda os bons"..dignidade e no valor dos princípios que fundam a democracia..";
da direita os maus.." a lei do mais forte, do mais rico, do mais poderoso.."...sintomático!

agrada-me ver q esses mitos vão caindo..

não aqui, claro q não, mas lá fora...no mundo real!

xeira-me q estas eleições vão mostrar isso.!
(ou talvez não!)

Francisco Cavaco a 1 de Setembro de 2009 às 16:36
Ao ler este Post julguei que estava na 5 dimensão.

Zé dos Montes a 1 de Setembro de 2009 às 18:17
Quem lê o simplex parece que a luta é mais entre o PS e Bloco de Esquerda.
Será que esquerda democrática é o conceito de esquerda moderna de Sócrates, é que esta terceira via não é muito bem vista pelos socialistas tradicionais. Segundo Soares são socialistas deslumbrados com o neoliberalismo “…socialistas neoliberais formados na "terceira via", uma verdadeira fraude intelectual…” http://dn.sapo.pt/inicio/opiniao/interior.aspx?content_id=1344047&seccao=M%E1rio%20Soares&tag=Opini%E3o%20-%20Em%20Foco
“Número de desempregados sem subsídio cresce mais rapidamente que o desemprego” 12.08.2009 http://economia.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1395722 É este o Estado Social que o PS promete?
Esta vergonha vem já desde o final de 2008 “Desempregados sem subsídio aumentaram no final do ano” – 21.01.2009 - http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Economia/Interior.aspx?content_id=1074721
O que fez o PS desde Janeiro 2009 para minorar este drama?
Zapatero em Espanha já tomou medidas “…A ajuda aos desempregados em Espanha, para quem tenha esgotado os subsídios e não disponha de quaisquer receitas, vai beneficiar mais de 300 mil pessoas…” http://www.tvi24.iol.pt/economia/portugal-subsidios-desemprego-espanha-emprego/1081680-1730.html

Protocolos
comentários recentes
Ainda bem que procurei por ti na internet em geral...
A discussão sobre pagar a saúde de acordo com os r...
Espero que o José Sócrates faça um bom trabalho..
Boa tarde, gostava da vossa opinião.hoje dirigi-me...
EsclarecimentoA notícia é apenas sobre uma propost...
Venho por este meio relatar-vos uma situação que c...
Sou nova nestas andanças, da net (não em anos-57) ...
Obrigada pelos textos que nos deram a ler, a refle...
Estou de acordo com a ideia lançado por vocês impo...
Simplex , simplesmente. convido-os a visitarem o m...
já agora gostaria que observem uma iniciativa empr...
Estava a gostar deste blog...
Uma escrita muito pobre, na generalidade dos casos...
Estou numa dúvida: a oposição não foi eleita para ...
Posts mais comentados
88 comentários
50 comentários
44 comentários
43 comentários
38 comentários
36 comentários
27 comentários
25 comentários
arquivos
pesquisar neste blog
 

As imagens criadas pelo autor João Coisas apenas poderão ser utilizadas em blogues sem objectivo comercial, e desde que citada a respectiva origem.