Por Eduardo Pitta | Terça-feira, 25 Agosto , 2009, 18:36

O Vasco M. Barreto, que leio sempre com agrado, passou-se. Em que parte do Decreto da AR n.º 349/X, que pode ser lido na íntegra aqui, em que parte, pergunto eu, descobre ele que a 1.ª alteração à Lei n.º 7/2001, de 11 de Maio, «aproxima» o regime das uniões de facto ao casamento?

 

O casamento deixou de prever regime sucessório e eu não dei por isso? Os cônjuges sobrevivos deixaram de ter direito a pensão de sobrevivência e essa também me escapou?

 

Eu percebo os argumentos do PR e os da drª Maria José Nogueira Pinto. Já não percebo os da Helena Matos, que mistura a impossibilidade de casar (ou, na sua formulação, o não-reconhecimento pelo Estado das respectivas uniões) dos homossexuais e dos polígamos, como se fossem realidades análogas. Mas os polígamos são casados! Senão não eram polígamos. Seriam, quando muito, conforme a classe social, playboys ou gandulos promíscuos... Adiante. Com isso posso eu bem. Quem me deixou aturdido foi o Vasco. Fez-lhe mal ter deixado o Upper East Side... 


Protocolos
comentários recentes
Ainda bem que procurei por ti na internet em geral...
A discussão sobre pagar a saúde de acordo com os r...
Espero que o José Sócrates faça um bom trabalho..
Boa tarde, gostava da vossa opinião.hoje dirigi-me...
EsclarecimentoA notícia é apenas sobre uma propost...
Venho por este meio relatar-vos uma situação que c...
Sou nova nestas andanças, da net (não em anos-57) ...
Obrigada pelos textos que nos deram a ler, a refle...
Estou de acordo com a ideia lançado por vocês impo...
Simplex , simplesmente. convido-os a visitarem o m...
já agora gostaria que observem uma iniciativa empr...
Estava a gostar deste blog...
Uma escrita muito pobre, na generalidade dos casos...
Estou numa dúvida: a oposição não foi eleita para ...
Posts mais comentados
88 comentários
50 comentários
44 comentários
43 comentários
38 comentários
36 comentários
27 comentários
25 comentários
arquivos
pesquisar neste blog
 

As imagens criadas pelo autor João Coisas apenas poderão ser utilizadas em blogues sem objectivo comercial, e desde que citada a respectiva origem.