Por João Galamba | Quinta-feira, 23 Julho , 2009, 03:31

No blog da SEDES, Vítor Bento acusa os defensores do TGV de praticarem Voodoo Economics nas suas análises custo-benefício. O que é o Voodoo Economics? É uma projecção que carece de objectividade. No caso do TGV — e, por implicação, em grande parte dos investimentos proposto pelo PS —o problema é que parte da rentabilidade esperada do projecto depende "de componentes da mais pura e arbitrária subjectividade”, como os "benefícios obtidos com a redução do tempo médio de viagem das travessias sobre o Tejo" , a "redução dos custos operacionais dos carros que dessa forma se consegue e pelo impacto positivo em termos ambientais", o "aumento de produtividade". Ficamos a saber que intangível e dificilmente quantificável são sinónimos de pura arbitrariedade. E ficamos também a saber que Vítor Bento defende uma bizarra e misteriosa metodologia  de análise de projectos, pois todas as avaliações dependem de interpretações subjectivas.


Vítor Bento exige objectividade quando ela é impossível. Investir implica uma visão do futuro, e o futuro, por definição, não é objectivo. Podemos tentar antecipá-lo, é certo; mas a certeza que a objectividade exige será sempre uma ilusão. Se só agíssemos na absoluta certeza de que controlamos todas as variáveis, a acção seria impossível. É verdade que podemos procurar gerir o risco, mas este depende de uma noção de regularidade estatística — esse consolo existencial — dificilmente aplicável à realidade económica actual. É verdade que há riscos excessivos, mas aqui entramos necessariamente no campo dos juízos valorativos. Vítor Bento pode não gostar, mas a política não é física. Não digo que não se deva estudar e tentar prever. Digo apenas que estes estudos não podem substituir aquilo que no final são, e serão sempre, decisões políticas fundamentadas numa interpretação da realidade que é tudo menos objectiva.

Em rigor, Vítor Bento devia substituir objectividade por prudência, pois os seus conselhos não são científicos, são exortações morais baseadas numa interpretação — a sua — daquilo que é a realidade. Isto não é necessariamente uma crítica, desde que ele reconheça esse facto e saiba tirar daí as devidas conclusões. Mas tirar daí as devidas conclusões implica avançar para uma discussão política sobre o futuro de Portugal, e apresentar alternativas. E implicaria, sobretudo, falar dos riscos de não fazer certas escolhas. No entanto, Vítor Bento colocou-se numa posição a partir da qual tal se afigura impossível: uma discussão política pressupõe uma visão de futuro, e esta requer uma boa dose de "componentes da mais pura e arbitrária subjectividade”. A conclusão lógica das críticas de Vítor Bento é: urge abandonar de vez todos os pressupostos optimistas que não respeitam a nossa realidade! Reconheço que é uma opção possível, mas tem um problema: se não se procura construir o futuro, ele acontece-nos. Para quem pensa assim, é natural relacionar aumentos de produtividade com redução de salários.
 

 


João Pinto e Castro a 23 de Julho de 2009 às 10:38
O Keynes diria talvez que há um problema com os "animal spirits" do Vítor Bento...

Stran a 23 de Julho de 2009 às 11:22
Quem é que faz as avaliações objectivas? Que eu saiba é uma pessoa, que por sua vez se baseia em "construções" de outras pessoas.

Ou seja se verificarmos apenas existe o sujeito. Ou seja acreditar que não existe subjectividade nas nossas decisões é acreditar num mudo que não existe.

A objectividade não serve mais do que dar uma grau de confiança a uma acção que é subjectiva por natureza.

Vítor Jesus a 23 de Julho de 2009 às 12:12
um comentário aqui: http://small-brother.blogspot.com/2009/07/not-my-money-scenarios.html

Aquasky a 23 de Julho de 2009 às 13:01
Para mim, Voodoo é o Victor Bento é ter conseguido aumentar o seu salário no Banco de Portugal sem nunca pôr lá os pés. Isso sim, isso é que é Voodoo.

Protocolos
comentários recentes
Ainda bem que procurei por ti na internet em geral...
A discussão sobre pagar a saúde de acordo com os r...
Espero que o José Sócrates faça um bom trabalho..
Boa tarde, gostava da vossa opinião.hoje dirigi-me...
EsclarecimentoA notícia é apenas sobre uma propost...
Venho por este meio relatar-vos uma situação que c...
Sou nova nestas andanças, da net (não em anos-57) ...
Obrigada pelos textos que nos deram a ler, a refle...
Estou de acordo com a ideia lançado por vocês impo...
Simplex , simplesmente. convido-os a visitarem o m...
já agora gostaria que observem uma iniciativa empr...
Estava a gostar deste blog...
Uma escrita muito pobre, na generalidade dos casos...
Estou numa dúvida: a oposição não foi eleita para ...
Posts mais comentados
88 comentários
50 comentários
44 comentários
43 comentários
38 comentários
36 comentários
27 comentários
25 comentários
arquivos
pesquisar neste blog
 

As imagens criadas pelo autor João Coisas apenas poderão ser utilizadas em blogues sem objectivo comercial, e desde que citada a respectiva origem.